quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Desenhos com grafite e caneta

Olá, meus queridos amigos.
Para quem segue  janetenaweb desde o início, sabe que esse é um blog criado com o objetivo de conversar com os meus amigos e parentes, levar até eles mensagens de otimismo, sugerir receitas culinárias compartilhando com carinho, facilitando aos que gostam de cozinhar, com receitas testadas por mim; sugerindo boas leituras e conhecimento sobre nossos queridos escritores e poetas brasileiros, curtir momentos agradáveis de alguns eventos com homenagens e fotos, começar bem a semana com mensagens reflexivas, mostrar algumas curiosidades do Estado do Espírito Santo e apresentar meus modestos trabalhos de crochê e tricô, assim  como os meus doces, dentre outros links que vocês já conhecem.
Eu já tinha falado que não sou escritora nem artista, mas para os amigos vale pagar um "mico" de vez em quando, registrando um pouco do que sai do coração para um lugar especial, no caso, esse espaço que divido com vocês, matando as saudades do tempo em que éramos menos "virtuais" e esse blog, realmente me leva a todos que me fazem falta e que em cada "post", sinto a presença de cada um.
Hoje, por exemplo, tomei coragem de abrir mais um link para vocês. "Galeria"; não é piada, mas a apresentação de uns rabiscos que eu gostava de fazer e oferecia aos colegas. Um dia, o meu amigo Edson Nazario fotografou alguns desenhos e guardou. Há alguns dias, ele os encontrou no "fundo do baú" e publicou no "facebook" e não deu outra: Bateu aquela saudade e pensei: vou postar no meu blog e assim está surgindo hoje, mais uma apresentação dos meus modestos riscos e rabiscos; pode até parecer infantil, mas gosto dessa infantilidade - me dá prazer.
Se algum dos meus amigos que tiver um desenho dessa época, eu gostaria que me enviasse para fazer parte dessa "galeria", do nosso blog da amizade.
Espero que vocês curtam.
Abraços da amiga Janete.







"Ensinai-me, Senhor, vosso caminho;
Por causa dos adversários, guiai-me pela senda reta.
Não me abandoneis à mercê dos inimigos,
Sei que verei os benefícios do Senhor
Na terra dos vivos!
Espera no Senhor e sê forte!
Fortifique-se o teu coração e espera no Senhor!"
(Salmo 26 - 11,12,13,14) - Jubilosa esperança em Deus.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Te desejo...



Desejo de tudo, um pouco! Sensibilidade Para não ficar indiferente diante das belezas da vida Coragem pra poder realizar o que tem vontade. Para colocar a timidez de lado Solidariedade Para não ficar neutro diante do sofrimento da humanidade. Bondade Para não desviar os olhos de quem te pede ajuda. Amizade Para você descobrir que, quem tem um amigo, tem um tesouro. Esperança Para fazer você acreditar na vida e se sentir uma eterna criança. Sabedoria Para entender que só o bem existe, o resto é ilusão. Desejos Para alimentar o seu corpo, dando prazer ao seu espírito. Sonhos Para poder, todos os dias, alimentar sua alma. Amor Para você ter alguém para amar e sentir-se amado. Para você desejar tocar uma estrela, sorrir para a lua. Sentir que a vida é bela, andando pela rua. Tenha de tudo, um pouco... E SEJA FELIZ! Boa semana para você!

Abraços da amiga Janete

“Vigiai! Sede firmes na fé! Sede homens! Sede fortes! Tudo o que fazeis, fazei-o na caridade.”
Coríntios 16, 13-14

sábado, 25 de outubro de 2014

Abobrinha com Hortelã ao Forno

Olá, meus queridos amigos.
Mais uma receita simples, fácil e deliciosa - para quem é fã de abobrinha, assim como eu. Inclusive, para os "Veganos", é uma boa pedida.
 Antes de ir ao forno
Abobrinhas gratinadas
Ingredientes:
3 abobrinhas médias, cortadas em rodelas
2 colheres (sopa) de hortelã picadinha
1/2 colher (chá) de pimenta vermelha em flocos
1/2 colher (chá) de pimenta-do-reino moída ou a gosto
1/4 de xícara de azeite de oliva
Cebolinha verde picadinha a gosto
Sal a gosto
Preparo:
Pré aqueça o forno 200°C. Forre uma assadeira grande com papel alumínio (não é necessário, mas eu acho que simplifica a limpeza no final). Misture todos os ingredientes numa tigela e depois, espalhe na assadeira. Leve ao forno por 20-30 minutos. Sirva quente.
Dicas:
A pimenta vermelha, pode ser alguns grãos de pimenta malagueta, como usei e deu certo. No caso da pimenta do reino, pode substituir por noz moscada moída e se preferir, acrescente um pouquinho de ervas finas e orégano, enfim, como vocês podem observar, os temperos podem ser substituídos, conforme o gosto de cada um. Muitas vezes queremos fazer uma receita e no momento não temos todos os ingredientes, mas podem ser substituídos sim.
Outra dica: - para quem gosta, pode salpicar um pouquinho de cebola triturada e queijo parmesão.
Segredo: usei e ficou muito bom.
Nessa receita usei apenas uma abobrinha grande, pois foi para três pessoas.
Gostaram?
Ah, não deixem de consultar o "Cantinho da Culinária" Tem mais receita de abobrinha. Para quem não viu, a torta de abobrinha, por exemplo, também é muito fácil e deliciosa.
Até a próxima receita.
Abraços da amiga Janete.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Ziraldo


Olá, meus queridos amigos.
Na semana passada, em homenagem ao dia das crianças, o Cantinho da Literatura apresentou como sugestão, o escritor André Neves , um dos mais renomados ilustradores de literatura infantil e juvenil da atualidade.....

E, como estamos no mês da criança, do professor e do livro, o Cantinho da Literatura tem a honra de apresentar e falar um pouco sobre o nosso querido escritor Ziraldo, com um resumo de sua biografia e algumas de suas obras, inclusive, como destaque, “Uma Professora muito Maluquinha”, que vocês verão a seguir.


 

Ziraldo Alves Pinto nasceu no dia 24 de outubro de 1932, em Caratinga, Minas Gerais. Começou sua carreira nos anos 50 em jornais e revistas de expressão, como Jornal do Brasil, O Cruzeiro, Folha de Minas, etc. Além de pintor, é cartazista, jornalista, teatrólogo, chargista, caricaturista e escritor. 


A fama começou a vir nos anos 60, com o lançamento da primeira revista em quadrinhos brasileira feita por um só autor: A Turma do Pererê. Durante a Ditadura Militar (1964-1984) fundou com outros humoristas O Pasquim - um jornal não-conformista que fez escola, e até hoje nos deixa saudades. Seus quadrinhos para adultos, especialmente The Supermãe e Mineirinho - o Comequieto, também contam com uma legião de admiradores. 



Em 1969 Ziraldo publicou o seu primeiro livro infantil, FLICTS, que conquistou fãs em todo o mundo. A partir de 1979 concentrou-se na produção de livros para crianças, e em 1980 lançou O Menino Maluquinho, um dos maiores fenômenos editoriais no Brasil de todos os tempos. O livro já foi adaptado com grande sucesso para teatro, quadrinhos, ópera infantil, videogame, Internet e cinema. 


“Ziraldo, além de pintor, é cartazista, jornalista, teatrólogo, chargista, caricaturista, escritor e colecionador de piadas. Sua vasta obra faz parte do nosso quotidiano. O cartaz de um filme, um logotipo, uma camiseta, um programa de televisão, uma capa de revista, uma simples caixinha de fósforo, tudo ganha um charme especial. Um bom brasileiro diz logo de cara: só pode ser coisa do Ziraldo...”

Uma Professora Muito Maluquinha — Ziraldo



Uma Professora Muito Maluquinha, é mais uma das personagens "maluquinhas" de Ziraldo, que também assina o roteiro e conta os revolucionários métodos de ensino de uma jovem professora que estudou na cidade grande e, aos 18 anos, retorna à sua cidade natal para dar aulas na escola primária.

A história se desenrola nos anos 40, onde a proposta pedagógica da
protagonista está apoiada numa filosofia muito simples: através da leitura, seus alunos poderiam conhecer o mundo e aprender muito mais que com aulas monótonas e repetitivas.

É uma professora nada convencional para a época que usa recursos diferenciados para desenvolver em seus alunos a habilidade da leitura, ensinando-lhes muito mais do que os saberes científicos — os saberes da vida.

Escrito em 1995 e publicado pela Cia. Melhoramentos de são Paulo, no memo ano, é mais um dos grandes sucessos de Ziraldo que também foi traduzido para o espanhol e virou série de livros em quadrinhos.

O livro também se tornou um filme produzido para a televisão e exibido pela TVE Brasil em 1996, com com Letícia Dabatella no papel-título além de grandes nomes e, em 2009, o livro ganhou um novo filme que conta com Paola Oliveira no papel da professora Catarina. As filmagens foram feitas na cidade histórica de São João del-Rei, em 2009 e o lançamento foi em outubro de 2011.

A ideia de escrever o livro Uma Professora Muito Maluquinha surgiu quando professoras pediram para que Ziraldo — escritor, cartunista, chargista, pintor, dramaturgo, caricaturista, cronista, desenhista e jornalista brasileiro — transformasse em livro suas ideias sobre a arte de ler e escrever e sobre as lembranças de uma professora que abriu seus olhos para o mundo.

Ziraldo busca aproximar sua obra a um conto de fadas, convidando o leitor a entrar no seu mundo imaginário, como no inicio da história — Era uma vez uma professora maluquinha — e no desenrolar do texto, ele vai alimentando esta fantasia e, para reforçar as virtudes da protagonista, utiliza o recurso das imagens que é explorado a cada página, misturando-se imagens e letras para que um complemente o outro.


Dia Nacional do Livro: 29 de outubro
"Você sabe por que comemoramos o dia Nacional do Livro no dia 29 de outubro? Por que foi nesse dia, em 1810, que a Real Biblioteca Portuguesa foi transferida para o Brasil, quando então foi fundada a Biblioteca Nacional e esta data escolhida para o DIA NACIONAL DO LIVRO." 
 Querem saber mais sobre Ziraldo? Pesquisem, pois vocês vão se surpreender.
É muito difícil resumir todo histórico desses "monstros" geniais da Literatura, mas é uma honra para o nosso blog da amizade estimular a curiosidade sobre eles, sempre com uma pequena demonstração.
Abraços da amiga Janete





quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Rodelinhas de Crochê





Feitos com linha Camila 1000, essas delicadas "mini-toalhinhas" coloridas - 
Feitas com muito carinho para uma amiga muito especial.
"Tributemos ao Senhor a glória devida ao seu nome."
(Presente Diário)

Doce de casca de laranja

Olá, meus queridos amigos.
Estamos na "era do aproveitamento".
As laranjas, por exemplo, podem ser utilizadas para sucos, bolos, doces, e até mesmo para fazer das cascas um delicioso "aperitivo".
Vamos aproveitar as cascas das laranjas?
Vou passar para vocês, uma receita super fácil de fazer, mas precisa de paciência e muito cuidado.






Ingredientes:
Cascas de 12 laranjas
3 xícaras de açúcar
Como fazer:
Descasque as laranjas e corte as cascas em tirinhas.
Coloque em uma vasilha com água e deixe por três dias, trocando a água 2 vezes ao dia, para sair o amargo das cascas.
Após os três dias, escorra as cascas em tirinhas, coloque em uma panela com 3 xícaras de açúcar. (Uso sempre açúcar cristal para esse doce).
Leve ao fogo alto, e mexa por mais ou menos vinte e cinco minutos. A calda vai engrossando, até secar. Nesse momento, desligue o fogo e continue mexendo; à medida que vai esfriando, as casquinhas vão se cristalizando.
Não é fácil? Todas as receitas do "Cantinho da Culinária", como vocês sabem, são testadas por mim e são fáceis de fazer; algumas por serem mais elaboradas, necessitam de paciência e um "tempinho" a mais.
Espero que tenham gostado dessa dica, que além de gostosas, essas tirinhas são usadas como vitamina C. Tem uma grande duração, e não estraga, por serem cristalizadas.
Abraços da amiga Janete

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Confiança

Olá, meus queridos amigos.
Hoje, segunda-feira, mais uma semana que se inicia. Que tal começarmos bem, com confiança e fé?
Vamos refletir?
Texto comentado por Hebert dos Santos Gonçalves, de Itapeva/SP, do livro "Presente Diário'
Leitura Bíblica:
Salmo 62.5-12
“Este é o Deus cujo caminho é perfeito;
A palavra do Senhor é comprovadamente
Genuína. Ele é um escudo para todos os
Que nele se refugiam”. (Sl 18.30).

“A Bíblia é o manual da confiança: encontramos encorajamento e vida lendo seus livros. A confiança vem da presença de Deus em nossa vida, que nos proporciona abrigo e segurança (prometidos por ele em sua Palavra). Ela é incomparavelmente maior do que a encontrada no homem e na instabilidade das situações da vida.
O escritor Max Lucado afirmou o seguinte: “Se Deus é suficiente para você, então você sempre terá o suficiente, porque você sempre terá Deus”. É uma grande verdade: se nossa suficiência está em Cristo, estamos completos. Agora, se a nossa esperança estiver nas riquezas, amizades e alegrias inconstantes, não teremos estabilidade em nosso viver.
Confiança é sinônimo de: 1) Entrega. Devemos derramar sobre ele tudo o que sentimos, expondo nossos problemas, pensamentos, desejos e intenções. Quem confia em Deus busca ter intimidade com ele e se refugia em seus braços. 
2) Esperança. Sabemos que Deus tem poder para transformar nossa vida, seja qual for a situação, cuidando de cada uma das nossas necessidades. Por isso, aguardamos seu agir sempre, sem desistir ou duvidar. Assim, podemos ver o invisível e crer no incrível. 
3) Gratidão. Esta atitude está em desuso, mas precisa ser praticada. Diante de toda vitória prometida por Deus a nós ficamos imensamente felizes e isto é o combustível para uma vida de gratidão. Agradecer é uma atitude de dignidade daqueles que realmente percebem a grandeza da ação de Deus em sua existência.
A paz e a alegria verdadeiras estão totalmente ligadas à confiança que temos em Deus. Confie nele! O Senhor é o único e incomparável Deus. Tudo que precisamos vem dele – e só nele podemos suprir nossas reais necessidades. Se vivemos com o Senhor, estamos firmados em uma rocha que nunca se abala. Temos auxílio sempre e nada poderá nos destruir." – HSG
“Confiança envolve paciência e renúncia, mas resulta em crescimento espiritual e intimidade com Deus”.

Desejo a todos uma ótima semana.
Abraços da amiga Janete

domingo, 19 de outubro de 2014

Musse diferente

Olá, meus queridos amigos.
Em outubro de 2010, postei uma receita de musse de chocolate, fugindo um pouco das receitas tradicionais que conhecemos, ou seja, fiz umas "alterações" e ficou sendo a receita de musse preferida da família.
Hoje, resolvi fazer outra receita do meu jeito, aproveitando para satisfazer os diferentes gostos -  com a mesma receita, dividi em musse de chocolate e morango.
Vejam como fiz:

Ingredientes:
Creme:
1 lata de creme de leite
1 lata de leite condensado
1 medida de leite de vaca
1 colher de maisena
4 colheres (cheias) de Nescau
gotas de chocolate meio amargo
Morangos 
Cobertura:
1 caixinha de creme de leite
Gotas de chocolate meio amargo
1 colher de açúcar

Como fazer:
Coloque todos os ingredientes em uma panela, leve ao fogo e mexa com muita paciência, por mais ou menos 20 minutos, até que forme um creme (não fica muito grosso, pois fica firme depois de frio).
Enquanto vai mexendo, acrescente algumas gotas de chocolate meio amargo.
Distribua esse creme em taças ou se preferir, em um refratário retangular, deixando um espaço para a cobertura e reserve.
Preparando a cobertura:
Coloque o creme de leite com gotas de chocolate e 1 colher (rasa) de açúcar e leve ao fogo para aquecer. Quando começar a derreter o chocolate, desligue o fogo e mexa bem, até derreter todo o chocolate.
Termine de encher as taças ou o refratário com essa cobertura.
ATENÇÃO:
Para a musse com morangos, coloque uma parte do creme, acrescente uns pedacinhos de morangos e complete com outra parte do creme e depois a cobertura. Decore com morangos.
Espero que tenham curtido.
Abraços da amiga Janete
"Quem renuncia a algo por amor a Jesus nunca sai perdendo".
(Presente Diário)




quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Ferreira Gullar - Canção para não morrer

Olá, meus queridos amigos.
Vocês estão lembrados da homenagem ao querido escritor brasileiro, em 01 de agosto do ano passado? Foi um resumo de sua biografia, com dois lindos poemas: "Traduzir-se" e "Dois e Dois são Quatro".
Hoje, o nosso "Cantinho da Literatura" tem a honra de informar aos leitores desse espaço reservado aos nossos nobres escritores brasileiros, que no dia 09, na quinta-feira passada, Ferreira Gullar foi eleito para Academia Brasileira de Letras (ABL).
Ele vai ocupar a cadeira 37, vaga que era de Ivan Junqueira, morto em Julho.
Vejam como foi divulgado, no dia 09, a notícia sobre a eleição de Ferreira Gullar:
(Cintia Sanchez/Divulgação/VEJA)

"O poeta maranhense Ferreira Gullar foi eleito nesta quinta-feira o novo ocupante da cadeira 37 da Academia Brasileira de Letras (ABL), vaga que era do poeta Ivan Junqueira, morto em 3 de julho por falência múltipla dos órgãos. O poeta disputou o posto com o escritor José William Vavruk, que já havia concorrido à cadeira 36, ocupada desde setembro de 2013 por Fernando Henrique Cardoso, José Roberto Guedes de Oliveira, membro-fundador da Academia Indaiatubana de Letras, e Ademir Barbosa Júnior, mestre em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo (USP). O maranhense recebeu 36 dos 37 votos possíveis -- o que não foi para ele ficou em branco.

Os ocupantes anteriores da cadeira que agora pertence a Gullar foram Silva Ramos, fundador – que escolheu como patrono o poeta Tomás Antônio Gonzaga –, Alcântara Machado, Getúlio Vargas, Assis Chateaubriand e João Cabral de Melo Neto.
O novo “imortal” — Ferreira Gullar, cujo nome verdadeiro é José de Ribamar Ferreira, nasceu em São Luís do Maranhão em 10 de setembro de 1930. Aos 18 anos, passou a frequentar os bares da cidade, então tomados por jovens que passavam as tardes lendo poesia. A influência funcionou: poucos anos depois, eles fez as suas primeiras investidas no mundo da literatura com poemas experimentais, reunidos em seu livro de estreia, A Luta Corporal, de 1954.
O volume contribuiu para o surgimento de um novo movimento literário no Brasil, o concretismo, de que Gullar foi participante e, mais tarde, dissidente. Em 1959, o poeta deu origem ao movimento neoconcreto, de que fizeram parte artistas como Lygia Clark e Hélio Oiticica. Às vésperas do golpe militar, o maranhense se afastou dos neoconcretistas e começou a escrever poemas políticos, sendo processado, preso e exilado até 1977. Com a sua volta ao Brasil, passou a escrever para jornais e lançou livros como Na Vertigem do Dia, Toda Poesia (José Olympio Editora, 1980) e Barulhos (José Olympio Editora, 1987)."
Ferreira Gullar durante a festa após ser eleito
imortal da ABL (Foto: Lívia Torres / G1


Cantiga para não morrer
Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve.

Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.

Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.

E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.
Ferreira Gullar

Estou na caridade da evolução do meu ser. Quero ser menina, encontro-me mulher... Quero ser mulher, vejo-me menina...
Ferreira Gullar

Uma parte de mim 
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.
Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.
Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Ferreira Gullar

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.
Ferreira Gullar

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente

Ferreira Gullar
Leiam mais Ferreira Gullar. Vale muito a pena.
Abraços da amiga Janete

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Bolo de café

Olá, meus queridos amigos.
Eu sempre quis fazer um bolo de café, mas ficava em dúvida em relação ao sabor e à textura, mas hoje quebrei a resistência e resolvi experimentar. Fiquei surpresa, pois a receita é bem simples e econômica e o resultado foi positivo e tenho certeza que vocês vão gostar.



Ingredientes:
1 xícara (chá) de óleo
1 ovo
2 colheres (sopa) de chocolate em pó
2 xícaras (chá) de café forte quente
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
2 xícaras (chá) de açúcar
1 colher (sopa) de fermento em pó
2 colheres (sopa) de maisena
Margarina e farinha de trigo para untar
Grãos de café para decorar (opcional).
Modo de preparo:
No liquidificador, bata o óleo, o ovo, o chocolate em pó e o café. Reserve. Em uma tigela, peneire a farinha de trigo, o açúcar, o fermento e a maisena. Adicione a mistura do liquidificador e mexa com uma colher de pau até obter uma massa homogênea.
Despeje em uma forma de buraco no meio untada e enfarinhada e leve ao forno, preaquecido, por 40 minutos ou até que, ao enfiar um palito, ele saia limpo.
Desenforme e decore com grãos de café.
OBS.
Pode ser utilizado farinha de trigo com fermento. Nesse caso, não precisa peneirar.
Usei uma forma de bolo Inglês, como mostra a foto, pois a de pudim estava ocupada, mas ficou legal.
Fácil assim. Bom apetite!
Abraços da amiga Janete
"Chamar-se de cristão e não ser de fato é uma ilusão trágica".
Presente Diário

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Um só

Olá, meus queridos amigos.
Vamos começar bem a semana? Então vamos refletir sobre esse texto Bíblico comentado por Daniel Alexandre Schwartz, de Panambi/RS, falando sobre "comunhão".
Leitura Bíblica: 1 Coríntios 12.12-20.
"Há um só corpo e um só Espírito, assim como 
a esperança para a qual
vocês foram chamados é uma só." (Ef 4.4).
"Quando falamos em comunhão precisamos pensar em relacionamentos - relacionamento com Deus e com outras pessoas que têm a mesma fé em Jesus Cristo. Não há como ter comunhão sem uma relação com Deus e com outros cristãos. Existe uma só fé no único Deus, mas existem muitas pessoas que buscam e compartilham esta mesma fé. Assim sendo, falar de comunhão é falar de unidade na diversidade. Unidade porque cremos no mesmo Senhor e diversidade porque há diferentes pessoas que compartilham esta mesma fé. Por causa da unidade, a comunhão é um elemento que não pode faltar na vida cristã. Na comunhão reunimos forças contra as tentações. Juntamos consolo em meio ao sofrimento. Unimos orações em meio ao desespero. Na comunhão rendemos graças pelas boas dádivas que Deus nos concede. Mas, por causa da diversidade, sabemos que compartilhar o mesmo momento com outras pessoas com pensamentos diferentes, com personalidades e temperamentos que podem ser opostos aos nossos. Encontramos diversas vontades e comportamentos. Na comunhão encontramos pessoas com diferentes dons.
É sobre isso que fala o texto da leitura de hoje. Somos um só corpo porque cremos, pertencemos e servimos ao mesmo Senhor. Mas ao mesmo tempo somos muitos membros que recebem de um mesmo Senhor variados dons para realizar diferentes funções. É por isso que o apóstolo Paulo fala que todos os que creem em Jesus Cristo formam um só corpo. E sabemos que um corpo somente pode ser corpo porque é formado por membros e funções diferentes. É por isso que não dá para falar de comunhão sem pensar em unidade e diversidade.
Portanto, se você quer ficar firme na fé em Jesus Cristo, compartilhe momentos de comunhão com outros cristãos. Afinal, é na diversidade que se aprende o que é unidade. - DS
"No Corpo de Cristo, a unidade produz a força 
e a diversidade a executa."
Uma ótima semana a todos.
Abraços da amiga Janete

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

André Neves

Olá, meus queridos amigos.
O dia das crianças está se aproximando e quero deixar uma sugestão para a garotada; afinal, nada melhor do que uma linda viagem em leituras inteligentes, inovadoras e motivadoras para o desenvolvimento e crescimento cultural da criançada e esse jovem escritor é um grande incentivador para uma boa aventura nas suas histórias encantadoras.
Um pouco que li sobre esse escritor e ilustrador, fiquei encantada e foi suficiente para sentir uma grande vontade e necessidade de homenageá-lo no nosso "Cantinho da Literatura".
Pesquisem mais. Tenho certeza que vocês também vão se encantar...
Abraços da amiga Janete

Conhecendo um pouquinho de André Neves...

Faz tempo que confabulo imagens. Algumas ficam na imaginação, outras, saem para os livros. Nem sei quantos. Sou pura imagem. Risco e rabisco. Só sei ser assim. Como se alma ilustração, fosse. Um borrão desenhando pelo tempo. Um pouco pernambucano um pouco Gaúcho. Confabulando na vida muitas histórias.
- André Neves nasceu em Recife e mora em Porto Alegre. Formado em Relações Públicas, começou a estudar Artes Plásticas em 1995. Desde então, atua como escritor e ilustrador de suas obras e de outros autores. É arte-educador e promove palestras e oficinas sobre Literatura Infantil e Juvenil. Participou do curso de ilustração para infância em Sarmede, na Itália. Em 2002, seu trabalho como ilustrador do livro “Sebastiana e Severina” foi selecionado para a mostra itinerante “XX Mostra Internazionale d’Illustrazione per I’infanzia Stepan Zavrel”.
- Neves é um dos mais renomados ilustradores de literatura infantil e juvenil da atualidade. Há quase dez anos atua como ilustrador, lançou mais de 50 obras; foi indicado ao Prêmio Jabuti e recebeu o Prêmio Luís Jardim na categoria Melhor Livro de Imagem com Seca. Sua obra mais recente é Maria Peçonha para a qual fez texto e imagens.
- Teve um bom contato com a literatura infantil desde criança porque sua mãe era professora. Quando estudou Relações Publicas estagiou no espaço Pasárgada (patrimônio cultural tombado pelo estado de Pernambuco), casa onde nasceu o poeta Manuel Bandeira. Foi então que teve oportunidade de reencontrar a literatura e sentir de perto a mágica do surgimento de um livro. Descobriu também a ilustração. Depois de um tempo foi para São Paulo. Chegou à Bienal Internacional do Livro para descobrir tudo de perto. Levou também alguns desenhos e foi aí que tudo começou.

“Ilustrar para crianças é muito mais do que desenhar bem, é sentir.”





"A nossa vida ? É como as ondas, tanto estão altas e superam os outros, como lhes rastejam aos pés ..."

"Por vezes não é fácil ser olhado nos olhos, porque neles pode estar a sentença de uma alma ..."

"A andorinha também viaja, procura o calor, procura o bom tempo, procura a alegria .. mas depois volta sempre."
André Neves

Sinopse - Um pé de vento - André Neves


O amor poderá ser vento ou invenção?
E um cata-vento também cata coração de menina? De onde virá o nome de cristal
e hinos que pregará o amor nos olhos da menina?

Desde a primeira vez que a viu, Íris não mais se separou da árvore. Com ela passava o tempo sentindo passar o vento, tanta afinidade entre elas: menina e árvore, cada uma com seu temperamento. Surpresa mesmo no dia que vem depois de outro dia e a leve Íris encontra um menino dormindo no silêncio da sombra da árvore que tanto conhecia. E faz um tudo para não despertar o sono que embala o menino e ali ficar apenas olhando. Mas quis o vento, ou a invenção do autor, rodar o cata-vento que ela trazia nas mãos...

André Neves confabula imagens e ritmos,
tanto em sua prosa quanto em sua ilustração, fazendo com que a utopia dos cenários — com flores, caracóis de ventos e texturas tingidas em turquesa, coral, ambarino, magenta, esmeralda e outras cores, ao fundo, — reflua
para o interior de um discurso verbal cuidadosamente enrodilhado com escolhas lexicais reiterativas, tramando efeitos sonoros repetitivos que giram e variam frase a frase. Sobre estes relevos de sons e significados, no redemoinho do próprio texto, como na página ilustrada, parece existir uma coreografia realizada por ambos os personagens como se vivendo um gesto contínuo: “O menino despertou assustado, olhando para baixo, enquanto a menina olhava para cima, vendo o menino acordado.” Isto também provoca embriaguez, especialmente aos ouvidos, fazendo com que certas sensações permaneçam como a duração de um estado poético — e o conjunto de imagens mais rico do texto estaria exatamente na cena em que a menina corre “ao redor da árvore para rodar o vento no cata-vento”, enquanto encostado à árvore, o menino, mesmo parado, gira
“como girassol sentindo o sol que brilhava nos olhos da menina” e “seu coração já rodopiava tão forte quanto o cata-vento na mão da menina”.

Em um texto com espelhos e danças especiais, qual mesmo o nome do amor pregado à menina dos olhos dos olhos da menina?

Um pé de vento - André Neves


quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Boina Dafne - menina




Feita em crochê, com lã Mollet rosa matizado - 
R$ 25,00 (Vendida)


  "Só é possível ensinar uma criança a amar, amando-a."
Johann Goethe





domingo, 5 de outubro de 2014

Pizza de pão de forma


Olá, meus queridos amigos.
Hoje o dia foi meio corrido; devido o compromisso de votar, o almoço saiu mais tarde, apesar da deliciosa moqueca de filé de linguado, muito fácil de fazer. Com isso, fiquei sem ideia do que fazer para o lanche. O meu filho, é muito fã da pizza fácil (está no "Cantinho da Culinária") e sempre faço aos sábados ou domingos e hoje, ele pediu que eu fizesse, mas não me animei e então resolvi fazer uma pizza mais fácil ainda, aproveitando para testar a receita - e pela praticidade, ganhou da pizza fácil, pois ficou maravilhosa e não deu trabalho nenhum. Com isso, estou postando mais uma receita testada para vocês. Tenho certeza que vão gostar.
Vamos à receita?





 INGREDIENTES:
Meio sachê de molho de tomate
1 cebola triturada ou cortadinha em cubinhos
3 dentes de alho picadinhos
Sal a gosto
Azeite
1/2 pacote de pão de forma (tire as casquinhas)
200 g de presunto
200 g de queijo mussarela.
Orégano a gosto

MODO DE PREPARO:
Refogue a cebola no azeite e quando começar a dourar acrescente o alho picadinho.
A seguir, coloque o molho de tomate e o sal, com um pouquinho de água, até ficar cremoso.
Reserve.
Coloque os pães numa assadeira, jogue todo o molho em cima dos pães e acrescente o presunto por cima deste molho. Salpique um pouco de cebola picadinha, pois dá um sabor especial.
Cubra com bastante queijo e regue com orégano.
Coloque a assadeira no forno pré-aquecido.
Assim que o queijo derreter estará pronta a pizza.
Fácil assim.
Dica: Não precisa necessariamente ser só de presunto e queijo, afinal as opções são muitas e a criatividade fica por conta de cada um.
Essa foi mais uma receita para o nosso "Cantinho da Culinária". Como já disse anteriormente, é o meu atual "Caderno de receitas." Faça desse link o seu manual de culinária, pois todas as receitas foram testadas por mim e tem muitas opções deliciosas e fáceis de fazer. Com essa já são 125 receitas. Aproveitem!
Até a próxima.
Abraços da amiga Janete
"As armas do cristão devem ser as de Cristo: amor e perdão!



quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Blusa preta sem mangas



 Em crochê, com linha Camila 1000 - Ponto onda 
 tamanho M/G R$ 130,00 (Vendida)


"Concentrar-se nas ameaças ou em Deus faz toda a diferença".
"Presente Diário"

...Notícias...