quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Elizandra Souza

Olá meus queridos leitores.
O nosso "Cantinho da Literatura" descobriu uma "joia rara".
Assistindo ao Programa "Globo Cidadania", fiquei muito interessada pelo trabalho incrível e corajoso dessa jovem escritora, e quero dividir com vocês essa descoberta, para quem ainda não ouviu falar de Elizandra Souza.
                      Citada como JOVEM MULHER REVOLUCIONÁRIA - MJIBA.
                     
ELIZANDRA SOUZA (MJIBA)
Nasceu em 03 de julho de 1983, no Jardim Iporanga, na periferia da Zona Sul de São Paulo. Aos dois anos de idade foi morar na cidade dos seus pais, Nova Soure, Bahia, na qual permaneceu por 11 anos. Retornou a Capital paulista em 1996 e nesse mesmo ano conheceu a cultura hip-hop. Editora do Fanzine Mjiba (2001 - 2005). Poeta da Cooperifa desde 2004. Publicou o livro de poesias Punga, co-autoria de Akins Kintê, pela Edições Toró, 2007. Participou das antologias Cadernos Negros, Sarau Elo da Corrente, Negrafias e colaborou em outras publicações. Formada em Comunicação Social - habilitação em Jornalismo pelo Mackenzie. Atualmente é editora e jornalista responsável da Agenda Cultural da Periferia - Ação Educativa.

Projeto literário envolve sete mulheres negras
"Águas da Cabaça" é o novo livro de Elizandra Souza
Com ilustrações de Salamanda Gonçalves e Renata Felinto, a obra faz parte do projeto 'Mjiba - Jovens Mulheres Negras em Ação' e reúne textos de sete mulheres negras em diferentes protagonismos.
"E é nessa cabaça que ela traz sonhos, esperanças e água/vida. Água essa que limpa e leva tudo que não for bom embora. A água que rompe barragens, faz nascer rios, corre para o mar e vira imensidão, o imensurável", assim diz Mel Adún, em um trecho do prefácio da obra, que ao longo das mais de 130 páginas, faz o leitor deparar-se com a alma pulsante da poesia negra e encanta-se com o concretismo de algumas poesias e com a graça das ilustrações em sincronismo com as letras.

O livro foi lançado na Ação Educativa na região Central de São Paulo (SP), no dia 26 de outubro de 2012 e teve como convidados a DJ Vivian Marques, que embalou a noite poética nas pick-ups. Os convidados contaram ainda com o pocket show da cantora Lívia Cruz e apresentação do Ballet Afro Koteban.
O livro é a segunda ação do projeto que foi contemplado pelo VAI - Valorização de Iniciativas Culturais 2012, da Secretaria de Cultura do Municipal de São Paulo.                     
Antologia 'Pretextos de Mulheres Negras' reúne 22 escritoras contemporâneas.
Livro organizado por Elizandra Souza e Carmen Faustino foi lançado no dia 31 de outubro de 2013, em São Paulo, SP.
Com a urgência poética de milhões de olhos surge, na literatura contemporânea, a antologia Pretextos de Mulheres Negras.
O volume de quase 140 páginas apresenta em cada uma das 22 autoras - 20 de São Paulo e as convidadas Queen Nzinga Maxweell (Costa Rica) e Tina Mucavele (Moçambique) - subjetividades e auto-representações, seja nos textos, nas imagens, nos perfis biográficos ou na forma como lutam por resistência, memória, pertencimento, ludicidade, corporeidade, musicalidade, religiosidade e outros valores presentes nas africanidades e na diáspora.
"Temos a intenção de religar os nossos vínculos ancestrais e também escrever a melodia dos nossos próprios ritmos", anuncia a organizadora do livro, Elizandra Souza.
A obra é parte das ações do coletivo Mjiba, que fortalece o protagonismo da mulher negra em diferentes esferas e foi também inspirada no livro "Oro Obínrin - 1º Prêmio Literário e Ensaístico sobre a Condição da Mulher Negra", publicado em 1998. O volume é também uma homenagem à escritora Maria Tereza (em memória) e faz também referência às crianças do círculo de convivência das autoras.
Na apresentação, as palavras de Conceição Evaristo "gosto de escrever, na maioria das vezes dói, mas depois do texto escrito é provável apaziguar um pouco a dor, eu digo um pouco... gosto de dizer ainda que a escrita é pra mim o movimento de dança-canto que o meu corpo não executa é a senha pela qual eu acesso o mundo" resumem o processo. "Este processo foi vivenciado pelas convidadas... somos a continuidade de mulheres negras e precisamos, como toda plantação, replantar e espalhar novas sementes", pontua Elizandra Souza.
CADERNOS NEGROS
                                                                 
Com o nascimento dos Cadernos Negros, no final da década de 70, nasciam também muitos sonhos e a esperança de uma geração que queria mudar a sociedade. Eu nasci com os Cadernos Negros!...
No dia 13 de dezembro de 2013 foi lançado mais uma edição do livro CADERNOS NEGROS 36 - CONTOS AFRO-BRASILEIROS.

Com a presença de alguns autores do livro residentes em São Paulo e Brasília e algumas participações especiais.
Autores do livro: Adilson Augusto, Cristiane Sobral, Cuti, Elizandra Souza, Fausto Antonio, Hildália Fernandes, Jairo Pinto, Lande Onawale, Lepê Correia, Michel Yakini, Serafina Machado, Sergio Ballouk, Silvana Martins, Valéria Lourenço.


 Querem saber mais?
mjiba.blogspot.com
Abraços da amiga Janete
A PRESENÇA DO NEGRO na literatura brasileira não escapa ao tratamento marginalizador que, desde as instâncias fundadoras, marca a etnia no processo de construção da nossa sociedade.
Evidenciam-se, na sua trajetória no discurso literário nacional, dois posicionamentos: a condição negra como objeto, numa visão distanciada, e o negro como sujeito, numa atitude compromissada.
Tem-se, desse modo, literatura sobre o negro, de um lado, e literatura do negro, de outro.

O negro como objeto: a visão distanciada
A visão distanciada configura-se em textos nos quais o negro ou o descendente de negro reconhecido como tal é personagem, ou em que aspectos ligados às vivências do negro na realidade histórico-cultural do Brasil se tornam assunto ou tema. Envolve, entretanto, procedimentos que, com poucas exceções, indiciam ideologias, atitudes e estereótipos da estética branca dominante.
Assim dimensionada, a matéria negra, embora só ganhe presença mais significativa a partir do século XIX, surge na literatura brasileira desde o século XVII, nos versos satíricos e demolidores de Gregório de Matos, como os do "Juízo anatômico dos achaques que padecia o corpo da República em todos os seus membros e inteira definição do que em todos os tempos é a Bahia", poema de que vale lembrar a seguinte passagem, a propósito, manifestamente reveladora: 
"Que falta nesta cidade?... Verdade.
Que mais por sua desonra?... Honra.
Falta mais que se lhe ponha?... Vergonha.
O demo a viver se exponha,
Por mais que a fama a exalta
Numa cidade onde falta
Verdade, honra, vergonha.
Quem a pôs neste recrócio?... Negócio.
Quem causa tal perdição?... Ambição.
E a maior desta loucura?... Usura.
Notável desaventura
De um novo néscio e sandeu
Que não sabe que o perdeu
Negócio, ambição, usura.
Quem são seus doces objetos?... Pretos.
Tem outros bens mais maciços?... Mestiços.
Quais destes lhe são mais gratos?... Mulatos.
Dou ao demo os insensatos,
Dou ao demo a gente asnal,
Que estima por cabedal
Pretos, mestiços, mulatos.





terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Praia da Costa Azul - Anchieta

Olá, meus queridos amigos.
Quando apresentei para vocês a Praia dos Padres, em Guarapari, ressaltei uma curiosidade sobre uma praia do mesmo nome, também no Espírito Santo, localizada em Aracruz.
Na semana passada, falando sobre a praia da Costa Azul, no município de Fundão, Serra-ES, encontrei, curiosamente, a praia da Costa Azul, localizada em Anchieta - ES.
Então, vamos conhecer essa maravilha?

Cercada por costões, essa bela praia é conhecida por sua tranquilidade e comodidade. Procurada por turistas devido à sua localização, durante a alta temporada costuma ser bastante movimentada. Com uma espaçosa faixa de areia, possui mar azul tranquilo, propício para o banho. Em sua orla, diversos quiosques e prédios compõe o visual, além das muitas árvores. Possui grande infraestrutura, com bares e quiosques que servem boas porções e bebidas a seus clientes. Alguns visitantes aproveitam para se exercitar na areia, jogando futebol ou vôlei, enquanto outros preferem caminhar na orla ou andar de bicicleta. Durante a noite, alguns lugares da orla ainda abrigam grande movimento, principalmente no verão. É uma boa praia para todos os públicos, com a comodidade de comércio próximo.


Realmente, é uma versão diferente da praia da Costa Azul do município de Fundão, mas com certeza são duas maravilhas da natureza, que vale à pena conhecer, curtir, e apreciar as obras do Criador.
Abraços da amiga Janete



segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

No alto está tua meta

Olá meus amigos.

Hoje, do livro “Buscai as Coisas do Alto”, também do padre Léo, SCJ, dois parágrafos que escolhi para refletirmos sobre o verdadeiro objetivo de nossa vida, do tema “NO ALTO ESTÁ TUA META”.
Às vezes é preciso parar para refletir um pouco sobre a única certeza que temos nessa vida e parece que é o único assunto que fazemos questão de fugir, mas assim como é importante tirar um tempo para orar, é importante pensar no que a vida nos reserva...

 “Se no alto está nossa meta, é preciso afeiçoar-nos às coisas lá de cima, é preciso fazer a experiência de matar tudo aquilo que nos prende, que nos afunda, que nos inferniza. Lembre-se: “inferno” é irmão de “inferior”!
Afeiçoar-se às coisas do alto, em oposição às coisas da Terra, refere-se ao sentido pejorativo de Terra. Aqui, entendida como mundana, material, falível, provisória. Nesse sentido, a Terra se contrapõe ao céu. E já no Pai-Nosso, Jesus nos ensinou a pedir que a vontade de Deus se realize em nossa vida aqui na Terra assim como no céu.
Mais uma vez vemos aqui a importância de se ter uma meta.
A meta é algo que gestamos no coração e realizamos, com tempo e esforço, ao longo da vida. É preciso saber onde queremos chegar. A meta é auxiliada pelos objetivos e pelos propósitos.
O objetivo elucida o que quero, os propósitos percorrem os caminhos para atingir a meta. Quem não tem meta definida na vida vive como folha seca jogada nas ondas do mar. Só quem tem um objetivo, quem tem propósitos, consegue superar os obstáculos para a realização da meta.
O apóstolo Paulo percebeu, a duras penas, que fomos feitos para o céu. A vida aqui é passageira. Por mais que demore, é sempre limitada. Por isso ele nos ensina a buscar as coisas do alto. E o interessante é que no mesmo versículo ele nos ordena: afeiçoai-vos às coisas lá de cima.”
...  “Buscar as coisas do alto é caminhar para uma meta que sabemos que podemos atingir. Deus está do nosso lado. O ser humano foi criado para dominar o mundo e as coisas do mundo. Deus o criou como parceiro. Temos o Espírito Santo que nos inspira e impulsiona para as coisas de Deus. Ele, que conhece as coisas do alto, nos ensina a amá-las e a gestá-las no coração. Mas não adianta nada dominar máquinas se a pessoa não consegue se dominar. O primeiro domínio que devemos exercitar é o domínio sobre nós mesmos, sobre nossos desejos, acolhendo aquilo que está de acordo com as coisas do alto e rejeitando tudo aquilo que nos atrapalha na caminhada.
A certeza da morte e da vida eterna nos ajuda nesse processo. O medo da morte ou a tentação de se achar imortal, vivendo como se a morte não existisse, é uma das grandes causas da infelicidade humana. Não adianta amenizar a morte. Ela é a nossa única certeza. Sabendo disso, devemos canalizar nossa vida para valores que vencem a morte, que ultrapassam a morte, como Jesus fez e nos ensinou. Essa certeza deve tornar-se também um parâmetro para que possamos julgar nossas ações, palavras e pensamentos. Se não sou eterno, o que tornarei eterno com minha vida? É preciso deixar marcas do eterno por onde passamos e com quem convivemos.
Buscar as coisas do alto é saber que essa meta é possível de ser alcançada. Não é fácil. Fácil é ir para o inferno, já que não exige esforço nenhum. As coisas de Deus são sempre difíceis, porque nos apegamos demais às coisas aqui da Terra. Aliás, a dor maior que sentimos em nossas perdas é exatamente a dor do apego. Achamos que tudo é nosso e vivemos na ilusão de que tudo depende da gente. Quando nos apegamos a coisas e a pessoas, a cargos e a funções, passamos a ter objetivos pequenos demais. Quando temos muita coisa para olhar e para cuidar, não olhamos para o essencial, aquilo que está além do óbvio. Perdemo-nos nessas coisas da Terra. O pior é que já sabemos que são coisas passageiras, que vamos perder tudo que temos e somos, mesmo assim teimamos em brincar de esconde-esconde com a morte.”
Infelizmente, não deu para postar todo o texto, pois seriam quase vinte páginas, mas escolhi esses dois parágrafos, pois achei suficientes para uma boa reflexão.
Uma ótima semana a todos.
Abraços da amiga Janete

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Fritada de abobrinha

Olá, meus queridos amigos.
Mais uma receita básica para o nosso "Cantinho da Culinária"; simples, mas muito saborosa essa fritada, que na verdade, é quase uma omelete diferente. Gostei muito da facilidade do preparo e do resultado, só que não consegui formar os discos e por isso as fotos não “estão lá essas coisas”, rss, mas o conteúdo é o que importa, não é mesmo?
Curtam a receita, com o meu abraço carinhoso.

Sua amiga de sempre, Janete.



Ingredientes:
2 abobrinhas médias (2 xícaras de abobrinha ralada)
2 ovos
1 dente de alho picadinho
2 colheres (de sopa) de cebolinha verde picada
2 colheres de sopa de salsinha picada
1/2 xícara (de chá) de farinha de aveia ou trigo integral fino
2 colheres (de café) de fermento
Sal e pimenta do reino à gosto.
1/2 colher (de café) de óleo para untar.
Modo de preparo:
Rale a abobrinha e retire o excesso de água, secando bem com o papel toalha.
Misture a abobrinha com os demais ingredientes em uma tigela, com exceção do óleo. Pré aqueça a frigideira antiaderente em fogo médio e unte com o óleo retirando o excesso com papel toalha. Despeje a massa sobre a frigideira, formando um disco de cerca de 1 centímetro de espessura. Deixe dourar por 3 minutos de cada lado. Repita o processo com o restante da massa.
Rendimento: 4 fritadas.

Obs: 
Fiz a fritada com uma abobrinha grande e usei a farinha de trigo integral. Ficou muito bom.

"O sentimento de Jesus para com o possesso é diferente do sentimento para com o discípulo amado;
mas o amor é um. Os sentimentos, nós os possuímos; o amor acontece.
Os sentimentos residem no homem, mas o homem habita em seu amor."
Marlin Buber

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Monteiro Lobato

Olá, meus queridos leitores. Que tal curtir um pouquinho, um pouquinho só desse magnífico escritor?
É bom demais ler e reler Monteiro Lobato; suas fábulas, poemas, pensamentos, todas as histórias e estórias...
É uma viagem sempre; volta ao passado, às memórias de criança, adolescente, enfim, é renascer com as mais lindas lembranças de nossas vidas.
Hoje, especialmente, apenas um "aperitivo" desse "herói dos livros" para vocês, para nós... e com certeza, com gostinho de quero mais.
Abraços da amiga Janete
 "- A vida, senhor Visconde, é um pisca-pisca. A gente nasce, isto é, começa a piscar. Quem pára de piscar chegou ao fim, morreu. Piscar é abrir e fechar os olhos - viver é isso. É um dorme e acorda, dorme e acorda, até que dorme e não acorda mais [...] A vida das gentes neste mundo, senhor Sabugo, é isso. Um rosário de piscados. Cada pisco é um dia. Pisca e mama, pisca e brinca, pisca e estuda, pisca e ama, pisca e cria filhos, pisca e geme os reumatismos, e por fim pisca pela última vez e morre. - E depois que morre?, perguntou o Visconde. - Depois que morre, vira hipótese. É ou não é?"

"Loucura? Sonho? Tudo é loucura ou sonho no começo. Nada do que o homem fez no mundo teve início de outra maneira, mas tantos sonhos se realizaram que não temos o direito de duvidar de nenhum."

"A Rã e o Boi
Tomavam sol à beira de um brejo uma rã e uma saracura. Nisto chegou um boi, que vinha para o bebedouro:
-Quer ver - disse a rã - como fico do tamanho deste animal?
-Impossível rãzinha. Cada qual como Deus o fez.
-Pois olhe lá!-retorquiu a rã estufando-se toda-Não estou "quase" igual a ele?
-Capaz! Falta muito amiga.
A rã estufou-se mais um bocado.
-E agora?
-Que esperança...
A rã, concentrando todas as forças, engoliu mais ar e foi-se estufando, estufando, até que, PLAF!, rebentou como um balãozinho de plástico.
O boi, que tinha acabado de beber, lançou um olhar de filósofo sobre a rã moribunda e disse:
(Moral)-Quem nasce para 10 réis não chega a vintém."

"A natureza só permite aos gênios uma filha: sua obra.
Um governo deve sair do povo como a fumaça de uma fogueira.
Um país se faz com homens e livros.
Erro pensar que é a ciência que mata uma religião. Só pode com ela outra religião.
A consciência do homem comum mora no bolso, eis tudo.
Um só campo existe aberto, hoje, para as obras esculturais de algum vulto: o cemitério.
Ainda acabo fazendo livros onde as nossas crianças possam morar.
Porque tenho sido tudo, e creio que minha verdadeira vocação é procurar o que valha a pena ser.
Acho a criatura humana muito mais interessante no período infantil do que depois de idiotamente tornar-se adulta.
Nunca no mundo uma bala matou uma ideia.
Fui mexer na minha tremenda papelada epistolar e tonteei. É coisa demais. É um mundo.
Para a treva só há um remédio, a luz.
Os nomes que vimos pela primeira vez como tradutores perdem o prestígio, quando os vemos como autores. Há em nós a vaga impressão de que quem traduz não pode criar.
Meu cavalo está cansado e o cavaleiro tem muita curiosidade em verificar, pessoalmente, se a morte é vírgula ou ponto final."

"A natureza criou o tapete sem fim que recobre a terra. Dentro da pelagem deste tapete vivem todos os animais respeitosamente.
Nenhum o estraga, nenhum o rói, exceto o homem."
"Nada de imitar seja lá quem for. Temos de ser nós mesmos. Ser núcleo de cometa, não cauda. Puxar fila, não seguir."

"Erro Tipográfico
A luta contra o erro tipográfico, tem algo de homérico. Durante a revisão os erros se escondem, fazem-se positivamente invisíveis. Mas, assim que o livro sai, tornam-se visibilíssimos, verdadeiros sacis a nos botar a língua em todas as páginas. Trata-se de um mistério que a ciência ainda não conseguiu decifrar."
Monteiro Lobato

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Costa Azul


Olá meus amigos.
Vocês devem ter percebido que Fundão é um município que oferece muitas oportunidades para o turismo, nas belas praias em suas proximidades.
Aqui, no espaço de "Curiosidades do Espírito Santo", só nessa região, conhecemos a Praia Grande, Praia do Rio Preto, Enseada das Garças e hoje, especialmente, a Praia da Costa Azul - em seguida, vamos conhecer um pouco sobre Fundão.
Espero que vocês tenham curtido as curiosidades dessas belas praias do norte do Espírito Santo. 
Abraços da amiga Janete

Costa Azul (Fundão)
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 O Balneário Costa Azul ou simplesmente Costa Azul é um bairro do distrito de Praia Grande, no município brasileiro de Fundão, estado do Espírito Santo.
Localização: a 3 km da Praia Grande, sentido Aracruz a Praia da Costa Azul é uma ótima opçãopara surfistas, para quem gosta de tranquilidade, além de ser um local privilegiado para quem gosta de uma boa pescaria, um belo lugar que apesar de possuir casas, em quase toda extensão, ainda preserva sua vegetação de restinga essencial para a manutenção das desovas de tartarugas, suas areias são grossas e suas ondas conquistam os amantes do surf. Lugar ideal para uma boa caminhada, mas lembre-se de levar água e boné, pois são 2 km de praia com poucos estabelecimentos comerciais, a praia se localiza a 60m da Rod. ES-010.
Fundão: Resumo:





É um município com características rurais e está às margens do Rio Reis Magos. Ligado a Nova Almeida, foi daí que recebeu a maior parte do seu território, inclusive seu principal balneário, Praia Grande. Fundão se apresenta como um município com vocação turística, agregando valores pertinentes ao turismo histórico-cultural, sol e praia, agroturismo, ecoturismo, de aventura e também turismo social de de lazer.

Localização: Praia Grande. O Rio Reis Magos ou Fundão corta todo o
município e se constitui na fronteira entre Fundão e Serra. Ao desembocar no mar, entre Nova Almeida e Praia Grande, seu estuário forma um mangue, que é um dos ecossistemas associados à Mata Atlântica. Em conjunto, os manguezais de Fundão, Aracruz e Vitória formam uma das maiores áreas de mangues preservados do país. O rio faz parte do cotidiano da população ribeirinha de pescadores que retiram das águas a sua sobrevivência.
Utilizam, para tanto, canoas rústicas, praticamente artesanais e se lançam entre saliências e reentrâncias do rio. O rio não é mais navegável para barcos de calado superior a dois metros, pois o fundo de suas água é lamacento em algumas regiões e pedregoso em outras, sendo necessário um condutor bastante experiente e que conheça os diversos percursos navegáveis. Suas águas escuras e férteis com inúmeras variedades de peixes e crustáceos como o robalo, o tucunaré e os caranguejos, que vivem nas partes mais rasas. Suas margens são cobertas por uma vegetação de raízes expostas e retorcidas, com até quatro metros de altura, típicas de áreas de manguezal. O rio se abre em diversos braços que parecem extensos labirintos de vegetação, entre eles o Braço do Macaco. Existem rios locais com pequenos ancoradouros de barcos de pesca. Apesar de ser área de preservação, em suas margens são encontradas algumas fazendas. Além do Rio Reis Magos ou Fundão e seus afluentes, a rede hidrográfica do município é constituída pelos rios Piabas, Carneiro, Timbuí e Rio Preto.


 "A humildade é um excelente remédio contra o orgulho e o ciúme."


domingo, 16 de fevereiro de 2014

Vamos movimentar?

Olá, meus amigos.

Já falei sobre o blog da mimis para vocês, inclusive adicionei o link como sugestão.
Hoje, estou passando para vocês uma dica legal, que não vale só para a terceira, mas para todas as idades.
Abraços da amiga Janete

Atividade física na terceira idade

by Michelle Franzoni
exercicio-terceira-idade-blog-da-mimis-michelle-franzoni-2
Gente!
Hoje eu vou falar de uma coisa muito importante. A atividade física não é só para os jovens ou para quem quer ficar com o corpo em dia. 
Atividade física é para todos! E os seus principais benefícios estão na saúde e não apenas na estética. 
Com o aumento da expectativa de vida mundial, nossa população idosa vem aumentando cada vez mais, e então não podemos deixar de pensar na qualidade de vida dos nossos idosos e de nós mesmos futuramente. 
E a nossa terceira e melhor idade deve praticar exercícios sim, pois a realização regular de exercícios é uma das bases para uma melhor saúde e longevidade. 
Os benefícios são muitos, e estão relacionados diretamente às funções orgânicas e à independência e qualidade de vida do idoso. Além disso, a prática atua na prevenc'ão e melhora de muitas doenças como diabetes, cardiopatias, distúrbios osteomusculares como artrite reumatóide, osteoporose, hipertensão e muito mais. 
Olhem só benefícios da atividade física na terceira idade: 
exercicio-terceira-idade-blog-da-mimis-michelle-franzoni-
Além de todos esses benefícios, pesquisas apontam que a atividade física na terceira idade pode prevenir o envelhecimento cerebral e a demência senil. 
Mas a pergunta que vem em seguida é: qual exercício fazer? Isso vai depender de alguns fatores, mas principalmente devemos levar em conta  o grau de independência da pessoa e a presença de distúrbios limitadores. 
Se o idoso já tem alguma dificuldade de movimento ou mental, é preciso orientação especializada para que a execução do exercício seja adequada. 
Se já existem doenças pré existentes, o cuidado é maior ainda. Para isso, a orientação médica e fisioterapêutica é recomendada, visando a melhora do idoso em todos os aspectos da sua saúde e já atuando com eficácia nos problemas já instalados. 
Por exemplo, uma senhora que tem artrite reumatóide precisa de uma orientação especial para que o exercício auxilie no tratamento do distúrbio.
Vocês sabem que eu sou formada em fisioterapia e atuei 10 anos na área, né? Eu atendi muitos velhinhos e até Pilates eles faziam. Gente! Velhinhos mesmo! O Sr. Ernani, querido, tinha 92 anos! E eu amava trabalhar com a terceira idade. 
Hidroginástica, caminhadas, pilates, hidroterapia, musculação, yoga, são muitas atividades legais que podem ser feitas! 
Mas o  principal é darmos  atenção redobrada às restrições de certos exercícios aos idosos e também respeitar sua condição física sempre. 
E incentivar! Mostrar o quanto é importante a prática do exercício físico para uma velhice com qualidade. Estimular nossos idosos assim como eu faço com vocês, né? Com um carinho especial e muito amor! 
Vamos nos movimentar? 
"Ações triviais... As ações mais fáceis e profundas ocorrem na família. Essas são os atos mais profundos e significativos, e são o fundamento de todo o resto."
Bert Hellinger

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Casaco de crochê

Olá, meus amigos. 
Mais um trabalho em crochê, que finalmente, acabei de fazer.


Casaco amarelo, mangas compridas, feito com linhas Anne e Cléa, tamanho 40/42 - 
R$ 120,00 (Vendido)
"A reconciliação começa em nossa alma. Quando o que quer que seja que rejeitamos, ou do qual temos vergonha, é reconhecido e mesmo amado, então nós podemos nos tornar mais completos e em paz."
Bert Hellinger


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Mário Quintana

Olá meus amigos.
Novamente no nosso Cantinho da Literatura, um pouco mais de poesias e pensamentos do nosso querido escritor Mário Quintana para matar as saudades.
Amizade: Amor: Romântico, Superação:
"Fechei os olhos para não te ver e a minha boca para não dizer... E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei e da minha boca fechada nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei... O amor é quando a gente mora um no outro."
"Se tiver de me esquecer, me esqueça. Mas bem devagarinho."
"Esquece todos os poemas que fizeste. Que cada poema seja o número um."
"Se um poeta consegue expressar a sua infelicidade com toda a felicidade, como é que poderá ser infeliz?
"Tão bom morrer de amor e continuar vivendo."
"Entre o olhar suspeitoso da tia e o olhar confiante do cão o menino inventava a poesia..."
"Viajar é mudar o cenário da solidão."
"Nada jamais continua. Tudo vai recomeçar! E sem nenhuma lembrança das outras vezes perdidas."
O eterno espanto:
"Que haverá com a lua que sempre que a gente a olha é com o súbito espanto da primeira vez?"
"Os verdadeiros versos não são para embalar, mas para abalar..."
"Quando duas pessoas fazem amor não estão apenas fazendo amor
Estão dando corda ao relógio do mundo."
"Fere de leve a frase... E esquece... Nada convém que se repita...
Só a linguagem amorosa agrada a mesma coisa cem mil vedes dita."

Do amoroso esquecimento:
"Melancolia - Maneira romântica de ficar triste."
Eu, agora - que desfecho! Já nem penso mais em tí...
Mas será que nunca deixo de lembrar que te esqueci?
Cada pessoa pensa como pode..."
"O mundo do sonho é silencioso como o mundo submarino.
Por isso faz bem sonhar."
"Nós vivemos a temer o futuro, mas é o passado que nos atropela e mata."
"A ironia atinge apenas a inteligência. Inútil desperdiçá-la com os que estão longe do seu alcance.
Contra estes ainda não se conseguiu inventar nenhuma arma. A burrice é invencível."
"Abandonou-te? - Pior ainda! esqueceu-me."
"Todos estes que aí estão atravancando o meu caminho,
Eles passarão... Eu passarinho!"
Qualidade de vida, Pessoas, Vida:
"A alma é essa coisa que nos pergunta se a alma existe."
"Não me ajeito com os padres, os críticos e os canudinhos de refresco: não há nada que substitua o sabor da comunicação direta."
"O tempo é um ponto de vista. Velho é quem é um dia mais velho que a gente..."
"O passado não reconhece o seu lugar: está sempre presente."
"Quem dera eu achasse um jeito de fazer tudo perfeito, feito a coisa fosse o projeto e tudo já nascesse satisfeito."
"Só as crianças e os bem velhinhos conhecem a volúpia de viver dia a dia, hora a hora, e suas esperanças são breves."
"Sempre me senti isolado nessas reuniões sociais: o excesso de gente impede de ver as pessoas..."

Reflexão, Vida:
"O poema. Essa estranha máscara mais verdadeira do que a própria face."
"A saudade da amada criatura é bem melhor do que a presença dela."
"O futuro é uma espécie de banco ao qual vamos remetendo, um a um, os cheques de nossas esperanças. Ora, não é possível que todos os cheques sejam sem fundo."
"Qual Ioga, qual nada! A melhor ginástica respiratória que existe é a leitura, em voz alta, dos Lusíadas."
"Que importa restarem cinzas se a chama foi bela e alta?"
"O pior dos problemas da gente é que ninguém tem nada com isso."
"Não faças da tua vida um rascunho. Poderás não ter tempo de passá-la a limpo."

Poesia:
"Só se deve beber por gosto: beber por desgosto é uma cretinice."
"Não sei dançar. Minha maneira de dançar é o poema."
"Cada noite que Deus dá meu amor, que está no céu despetala uma estrelinha para ver se ainda o quero..."
"Só a poesia possui as coisas vivas. O resto é necropsia."
"De um autor inglês do saudoso século XIX: O verdadeiro gentleman compra sempre três exemplares de cada livro: um para ler, outro para guardar na estante e o último para dar de presente."
"Qualquer ideia que te agrade, por isso mesmo é tua. O autor nada mais fez que vestir a verdade que, dentro em ti, se achava inteiramente nua."
"Poema - Mas porque datar um poema? Os poetas que põem datas nos seus poemas me lembram essas galinhas que carimbam os ovos..."
"Cada poema é uma garrafa de náufrago jogada às águas... Quem a encontra, salva-se a si mesmo."
"Um bom poema é aquele que nos dá a impressão de que está lendo a gente... e não a gente a ele!"
Despedida, Incentivo, Sabedoria, Saudade:
A morte deveria ser assim: um céu que pouco a pouco anoitecesse e a gente nem soubesse que era o fim..."
"Subnutrido de beleza, meu cachorro-poema vai farejando poesia em tudo, pois nunca se sabe quanto tesouro andará desperdiçado por aí...
Quanto filhotinho de estrela atirado no lixo!"
"Procures me amar quando menos mereço, pois é quando mais preciso."
"A saudade que dói mais fundo e irremediavelmente é a saudade que temos de nós."
"A eternidade é um relógio sem ponteiros."
"Só tu soubeste achar-me... e te foste!

Da mediocridade: - "Nossa alma incapaz e pequenina Mais complacências que irrisão merece.
Se ninguém é tão bom quanto imagina, também não é tão mau como parece."
"O que me impressiona, à vista de um macaco, não é que ele tenha sido nosso passado: é este pressentimento de que ele venha a ser nosso futuro."
O trágico dilema: - "Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro."
Agradecimento a Deus.
"Não importa saber se a gente acredita em Deus: o importante é saber se Deus acredita na gente..."
Da observação: - "Não te irrites, por mais que te fizerem... Estuda, a frio, o coração alheio. Farás, assim, do mal que eles te querem, teu mais amável e sutil recreio..."
Não dá vontade de parar de ler, mas na próxima semana teremos mais.
Até lá...
Abraços da amiga Janete

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Enseada das Garças

Olá meus amigos. Hoje, para vocês, uma curiosa praia do norte do Espírito Santo.
Vocês já conheceram um pouco sobre a Praia Grande, post no início de dezembro; mas nas proximidades dessa praia, está essa que vocês vão conhecer agora e que me deixou curiosa. Parece ser uma praia bem primitiva mesmo, mas muitas pessoas gostam de procurar lugares mais tranquilos, diferentes e aproveitar as belas paisagens desses lugares mais curiosos.
Para quem não curte lugares assim, de qualquer forma, fica aqui mais uma curiosidade do Espírito Santo para vocês.
Abraços da amiga Janete

Enseada das Garças é um bairro do distrito de Praia Grande, no município brasileiro de Fundão, estado do Espírito Santo.
Com areias finas e águas calmas, a Enseada das Garças em Fundão, é destino ideal para curtir uma praia em família. Suas belas castanheiras compõe um recanto aconchegante no local pouco frequentado. A praia possui bares, restaurantes e um camping em suas proximidades.


A 1 km de Praia Grande, sentido Aracruz. Reentrância da costa entre as pontas da Flecheira e Fortaleza. Possui areias finas e compactas e resquícios de recifes bem próximos à praia, cobertos pela água onde restam pequenos arbustos de vegetação de restinga. Seu entorno é coberto em algumas partes por castanheiras, capoeiras e vegetação de restinga que são preservadas pela comunidade local e Prefeitura. Em uma parte da praia está localizado o Porto da Lama pequena enseada formada por duas pontas de arrecifes cobertas por vegetação de restinga, praia de águas mansas, areias grossas com 250 m de extensão, águas claras no verão e turvas no inverno, utilizada como ancoradouro para barcos de pescadores locais. A denominação Porto da Lama foi dada em virtude do fundo de suas águas serem de lama e areia. Apesar de localizar-se apenas a 50 m da rodovia é ainda pouco frequentada e bastante primitiva, cercada por vegetação de restinga, o fundo de suas águas é bastante pedregoso e lamacento, apresentando abundante produção de algas marinhas que são jogadas na areia.
Acesso ao atrativo: rodoviário, parcialmente pavimentado, sinalizado, em bom estado de conservação.
Descrição do acesso utilizado: saindo de Vitória, pela Rodovia BR-101 Norte até o trevo para a Rodovia ES-010, - segue-se então no sentido norte para Nova Almeida.
A praia está localizada logo após Praia Grande.
                                 
  "Confie no Senhor, mesmo nos momentos difíceis.
Os planos dele são melhores que os nossos."




segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Olhe para o alto do Monte Ararate

Olá, meus amigos.
Começando bem a semana de hoje, escolhi um texto extraído do livro "Olhando para os Montes" - Autor: Simonton Araújo e esse texto condiz muito com os tempos de hoje, quando as famílias estão necessitadas de recuperar os seus reais valores.
Um lindo texto para refletirmos durante essa semana.
"O monte Ararate tem 5.300 metros de altura e fica na Mesopotâmia.
A descrição bíblica adapta sua localização na antiga Armênia, que agora faz parte da Turquia moderna, em sua porção oriental.
Ele tem a forma de um cone irregular e está ligado a outro monte, conhecido como Pequeno Ararate, por uma longa cadeia de quase 13 km de extensão.
Andando pela trilha de Gênesis 8:4, encontramos, no alto dele, uma arca. Nela, Noé e sua família reunida, salva do dilúvio, estavam se preparando para sair.
O contexto no qual Noé viveu era de grande corrupção moral, e a família foi o alvo mais alcançado e estraçalhado nesses dias.
Antes de cair um dilúvio de águas sobre a terra durante quarenta dias e quarenta noites, ela, a família, já estava submersa em um dilúvio de atitudes levianas que desestruturaram todos os seus alicerces. E, se essa instituição divina falindo, tudo estava destruído.
Encontrando a arca no Ararate, encontramos Deus se preocupando não apenas com o homem individualmente, mas também investindo no lar de Seus filhos.
A arca de Noé aponta para essa preciosa verdade: um Deus gracioso abençoando "por tabela" os nossos familiares, isto é, usando-nos para sermos um canal de benção dentro da nossa casa.
"Disse o Senhor a Noé: Entra na arca, tu e toda a tua casa, porque reconheço que tens sido justo diante de mim no meio desta geração" (Gênesis 7:1).
Hoje, como nos dias de Noé, a família está correndo risco de ser engolida pela corrupção moral de nossa sociedade.
A rebeldia, o desrespeito, a infidelidade, a falta de carinho e tantos outros ingredientes semelhantes a esses têm perturbado a nossa casa.
Precisamos de socorreo.
Socorro para o casamento, socorro para exercermos com sabedoria a paternidade, socorro para os filhos...
Olhe para o Ararate.
Lá você encontra um Deus que investe e intervém na recuperação da família.
E esse Deus não mudou.
Hoje também Ele pode e quer usá-lo para a recuperação da sua família. Como chamou Noé, Ele chama você para esse ministério.
Não fique esperando pelos outros e dos outros. Tome a iniciativa.
Escrevi o livro "Recuperando os Valores da Família" observando que, na parábola da mulher que possuía dez moedas e perdeu uma (Lucas 15:8-10), ela investe todo esforço até encontrá-la.
Ela varre a casa, acende a luz e procura diligentemente recuperar o valor perdido.
Principalmente no meio das crises em família, olhe para o Monte Ararate.
Não foi fácil e romântico para Noé construir aquela arca e colocar alí a sua família. Foi um trabalho árduo. Mas conseguiu.
Eleve os seus olhos para o Monte Ararate e veja o socorro do Senhor oferecido também a você.
Alí Ele não somente está garantindo uma conclusão feliz no meio do caos, mas está chamando e vocacionando você para ser uma benção dentro do seu lar. E Ele não mudou.
Uma das lições que aprendemos lá em cima é esta: invista, mesmo que pareça uma grande loucura. Invista no seu lar.
Ainda hoje podemos confiar nessa palavra:
"...Crê no Senhor Jesus
e serás salvo, tu e tua casa".
(Atos 16:31)"
Uma ótima semana a todos.
Abraços da amiga Janete

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

O ÁRABE E O JUDEU

Olá, meus amigos.
Vamos descontrair um pouco? Então, vai uma piadinha legal!


O árabe vai à loja do judeu para comprar sutiãs pretos.
O judeu, pressentindo bons negócios, diz que são raros e poucos e vende por 40 euros cada um.
O árabe compra 6, e volta alguns dias depois querendo mais duas dúzias.

O judeu diz que as peças vão ficando cada vez mais raras e vende por 50 euros a unidade.

Um mês mais tarde, o árabe compra o que resta por 75 euros cada.

O judeu, encucado, lhe pergunta o que faz com tantos sutiãs pretos.

Diz o árabe:
- Corto o sutiã em dois, faço dois chapeuzinhos e vendo para os judeus por 100 euros cada.

FOI AÍ QUE A GUERRA COMEÇOU...
Gostaram? De vez em quando é necessário uma distração...
Abraços da amiga Janete

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Recordando Ferreira Gullar

Olá, meus amigos.
Para que vocês possam relembrar alguns homenageados no nosso blog da amizade em 2013, até o final deste mês, teremos alguns pensamentos, textos e poesias sobre esses queridos escritores e poetas brasileiros.
No próximo mês, seguirei com os novos escritores.
Abraços da amiga Janete.


"Só mesmo um personagem como este (Dom Quixote) e uma história como esta, para nos exporem à nossa própria e invencível contradição: queremos a sensatez que nos protege, mas não resistimos à loucura que arrebata. E, por isso, inventamos a arte, que nos permite experimentar a loucura sem correr o risco de irmos parar num hospício."
(Ferreira Gullar em comentário sobre Dom Quixote de la Mancha)
"Do mesmo modo que te abriste à alegria
abre-te agora ao sofrimento
que é fruto dela
e seu avesso ardente.
Do mesmo modo
que da alegria foste
ao fundo
e te perdeste nela
e te achaste
nessa perda
deixa que a dor se exerça agora
sem mentiras
nem desculpas
e em tua carne vaporize
toda ilusão
que a vida só consome
o que a alimenta."
Ferreira Gullar.
"Aqui me tenho como não me conheço nem me quis, sem começo nem fim. Aqui me tenho
sem mim, nada lembro, nem sei."
"Mas essa é a natureza do amor, comparável à do vento: fluido e arrasador."
"Que a arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela n ão saiba."
"Uma parte de mim é só vertigem: outra parte, linguagem."
Ferreira Gullar


...Notícias...