segunda-feira, 29 de agosto de 2016

RIQUEZA DA ALMA




Olá, meus queridos amigos.
Uma mensagem para refletir e começar bem a semana
MENSAGEM



“Ajuntai tesouros no céu”

Não olhe seus problemas e dificuldades como a um inimigo...

Mas olhe como uma provação a ser superada...

Olhe a vida como um belo pomar de frutas saborosas, e não apenas as ervas daninhas de muitas pessoas querendo sufocá-lo...

Não dê importância para aqueles que não gostam de você, eles ainda não conhecem o valor de seu coração generoso...

Seja gentil e amoroso para com você mesmo, que tudo de bom acontecerá em sua vida...

Seus verdadeiros amigos são aqueles que lhe estendem as mãos quando você está caído...

Quando sentir um vazio na sua alma, não desfaleça, não desanime, Deus tem muitas coisas mais importantes para você...

Não há ninguém no mundo que possa impedi-lo de ser feliz, a não ser você mesmo...

Decida ser feliz agora, no Ágape!
Forte Ágape!!!
Uma ótima semana a todos.
Abraços da amiga Janete




sábado, 27 de agosto de 2016

Baile da Convivência


Olá, meus queridos amigos.
Mais um evento maravilhoso do Centro de Convivência! Mais um presente para vocês.
O grande Baile da Convivência deste mês, foi realizado na sexta-feira (26/08), na Fábrica de Ideias no bairro de Jucutuquara em Vitória, reunindo os frequentadores dos Centros de Convivência para a Terceira Idade - CCTI da capital do Espírito Santo.

Os Bailes da convivência são realizados mensalmente pela Secretaria Municipal da Assistência Social (Semas) e são um espaço de integração social que visam ao fortalecimento dos laços de amizade e respeito entre os  frequentadores dos quatro Centros de Convivência para a Terceira Idade.

Há muitos anos ouço falar do Baile dos “Coroas”, Baile da “Terceira Idade” e Baile dos “Idosos” e atualmente, Baile da “Convivência”. Batia uma certa curiosidade e dava para imaginar como eram esses bailes, afinal, desde a minha juventude, sempre gostei muito de bailes; reuniões em casa e nos salões dos clubes que eu frequentava. Será que seria da mesma forma?
A organização já pode ser percebida logo na recepção, com os professores Nei e Luiz Guilherme, que encaminham quem chega para os mesários registrarem a presença dos participantes dividindo-os por municípios, exemplo de cidadania e respeito aos idosos. Essa é a marca registrada de responsabilidade e comprometimento que já conhecemos desses contribuintes, somando com a sincera alegria de promover mais um evento dessa categoria. É realmente um grupo fantástico de coordenadores, professores e organizadores.
Agora, já faço parte desse grupo da Terceira Idade. Às vezes custo a acreditar! Já passei da fase da curiosidade e hoje é a minha realidade e como prova disso, lá estava eu, como convidada a participar do Baile da Convivência, e com direito a uma cartela para marcar o bingo: outra grande novidade do evento.
Dessa vez, fui muito bem acompanhada, com dois jovens cidadãos que amam, respeitam e abraçam com carinho e alegria as pessoas idosas e que foram meus “assessores” durante todo o tempo, registrando essa linda festa.
A música foi embalada pelo ritmo da banda “Som do Rio Grande”, relembrando grandes sucessos do forró. A festa começou com toda a vitalidade e animação dos frequentadores.

Vejam como foi o Baile da Convivência:
 Pessoas chegando a todo instante, sendo recebidas com o carinhoso abraço dos professores.
 
Os mesários registrando a presença dos convidados dos municípios de Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra; com direito a uma cartela para marcar o bingo.


 
A Banda Som do Rio Grande, encantando com um repertório rico e contagiante, fluindo em cada par, as mais doces lembranças de suas vidas, enquanto desfilavam no imenso salão com os passos e a energia da juventude ali presente.
O som já estava rolando, o grande salão enchendo de pessoas e alegria; mas tudo isso não é só uma diversão; todos, que pude observar, levavam muito a sério. Os casais bailando por todo o salão, como se fosse um concurso de dança. Um concurso sem competição, um desfile de alegria, o orgulho de poder viver o hoje, e não pensar no amanhã.
 
 Também no forró, precisamos repor as energias com um bom lanche e uma boa hidratação, e para isso, contamos com o Serviço de Inclusão Produtiva; um grupo de pessoas aptas a contribuir com uma alimentação saudável, com preços acessíveis.

 
Como a vaidade é companheira das mulheres, em especial, não faltou acessórios para todos os gostos e necessidades.
 O forró não podia parar, mas finalmente, uma pausa para marcar o Bingo, com brindes especiais.

 

E o forró continuou...

 
Está virando rotina, em cada evento, falar que fiquei encantada e muito feliz pela oportunidade de viver aquele momento. Mas é assim, desse jeito. Isso chama-se providência de Deus, na vida de cada um de nós, idosos, que temos o privilégio de viver com mais qualidade de vida, e poder aproveitar dançando ou mesmo apreciando, distraindo, voltando ao tempo em que tudo era possível, e que o futuro talvez não chegasse.
Chega sim, chegou a minha vez de olhar para trás com mais gratidão e reconhecer que não devemos temer o futuro, assim como eu temia e hoje, estou usufruindo do tempo que Deus permitiu que eu chegasse e pudesse olhar um pouco mais para dentro de mim e reviver o meu passado com mais alegria.

Por tudo isso, o meu respeito e a minha gratidão a todos que se doam em prol da felicidade alheia. Aos coordenadores, organizadores e professores desse e de tantos outros projetos, que têm apenas um interesse: agraciar um pouco mais a vida dos idosos.
Quero fazer um agradecimento especial à minha filha Juliana e ao seu namorado Yuri, que me acompanharam nesse evento, com muito carinho e entusiasmo, dando uma grande ajuda e importância a esse evento, registrando esse momento de lazer e descontração dos idosos dos Centros de Convivência dos municípios da grande Vitória.

São esses jovens professores, coordenadores e voluntários que enriquecem e fortalecem a autoestima das pessoas jovens veteranas.
Não esquecendo de agradecer também a Banda Som do Rio Grande que abrilhantou esse baile com seu versátil e incansável forró.
O ritmo é só um: Forró, mas, em cada música e em cada passo é uma lembrança diferente. É um passado que retorna em nossa mente; uma recordação que abraçamos naquele momento de êxtase, nos libertando, como se o tempo não tivesse passado.

Pensar no amanhã?
A ansiedade e expectativa do próximo “Baile da Convivência”!
Não percam. Vocês vão gostar e se divertir muito.
Superou as minhas expectativas; fui, gostei e me diverti muito.
"Forró pé de serra"
Abraços da amiga Janete
 









 
 































































































































































































































































































...Notícias...