sábado, 27 de agosto de 2016

Baile da Convivência


Olá, meus queridos amigos.
Mais um evento maravilhoso do Centro de Convivência! Mais um presente para vocês.
O grande Baile da Convivência deste mês, foi realizado na sexta-feira (26/08), na Fábrica de Ideias no bairro de Jucutuquara em Vitória, reunindo os frequentadores dos Centros de Convivência para a Terceira Idade - CCTI da capital do Espírito Santo.

Os Bailes da convivência são realizados mensalmente pela Secretaria Municipal da Assistência Social (Semas) e são um espaço de integração social que visam ao fortalecimento dos laços de amizade e respeito entre os  frequentadores dos quatro Centros de Convivência para a Terceira Idade.

Há muitos anos ouço falar do Baile dos “Coroas”, Baile da “Terceira Idade” e Baile dos “Idosos” e atualmente, Baile da “Convivência”. Batia uma certa curiosidade e dava para imaginar como eram esses bailes, afinal, desde a minha juventude, sempre gostei muito de bailes; reuniões em casa e nos salões dos clubes que eu frequentava. Será que seria da mesma forma?
A organização já pode ser percebida logo na recepção, com os professores Nei e Luiz Guilherme, que encaminham quem chega para os mesários registrarem a presença dos participantes dividindo-os por municípios, exemplo de cidadania e respeito aos idosos. Essa é a marca registrada de responsabilidade e comprometimento que já conhecemos desses contribuintes, somando com a sincera alegria de promover mais um evento dessa categoria. É realmente um grupo fantástico de coordenadores, professores e organizadores.
Agora, já faço parte desse grupo da Terceira Idade. Às vezes custo a acreditar! Já passei da fase da curiosidade e hoje é a minha realidade e como prova disso, lá estava eu, como convidada a participar do Baile da Convivência, e com direito a uma cartela para marcar o bingo: outra grande novidade do evento.
Dessa vez, fui muito bem acompanhada, com dois jovens cidadãos que amam, respeitam e abraçam com carinho e alegria as pessoas idosas e que foram meus “assessores” durante todo o tempo, registrando essa linda festa.
A música foi embalada pelo ritmo da banda “Som do Rio Grande”, relembrando grandes sucessos do forró. A festa começou com toda a vitalidade e animação dos frequentadores.

Vejam como foi o Baile da Convivência:
 Pessoas chegando a todo instante, sendo recebidas com o carinhoso abraço dos professores.
 
Os mesários registrando a presença dos convidados dos municípios de Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra; com direito a uma cartela para marcar o bingo.


 
A Banda Som do Rio Grande, encantando com um repertório rico e contagiante, fluindo em cada par, as mais doces lembranças de suas vidas, enquanto desfilavam no imenso salão com os passos e a energia da juventude ali presente.
O som já estava rolando, o grande salão enchendo de pessoas e alegria; mas tudo isso não é só uma diversão; todos, que pude observar, levavam muito a sério. Os casais bailando por todo o salão, como se fosse um concurso de dança. Um concurso sem competição, um desfile de alegria, o orgulho de poder viver o hoje, e não pensar no amanhã.
 
 Também no forró, precisamos repor as energias com um bom lanche e uma boa hidratação, e para isso, contamos com o Serviço de Inclusão Produtiva; um grupo de pessoas aptas a contribuir com uma alimentação saudável, com preços acessíveis.

 
Como a vaidade é companheira das mulheres, em especial, não faltou acessórios para todos os gostos e necessidades.
 O forró não podia parar, mas finalmente, uma pausa para marcar o Bingo, com brindes especiais.

 

E o forró continuou...

 
Está virando rotina, em cada evento, falar que fiquei encantada e muito feliz pela oportunidade de viver aquele momento. Mas é assim, desse jeito. Isso chama-se providência de Deus, na vida de cada um de nós, idosos, que temos o privilégio de viver com mais qualidade de vida, e poder aproveitar dançando ou mesmo apreciando, distraindo, voltando ao tempo em que tudo era possível, e que o futuro talvez não chegasse.
Chega sim, chegou a minha vez de olhar para trás com mais gratidão e reconhecer que não devemos temer o futuro, assim como eu temia e hoje, estou usufruindo do tempo que Deus permitiu que eu chegasse e pudesse olhar um pouco mais para dentro de mim e reviver o meu passado com mais alegria.

Por tudo isso, o meu respeito e a minha gratidão a todos que se doam em prol da felicidade alheia. Aos coordenadores, organizadores e professores desse e de tantos outros projetos, que têm apenas um interesse: agraciar um pouco mais a vida dos idosos.
Quero fazer um agradecimento especial à minha filha Juliana e ao seu namorado Yuri, que me acompanharam nesse evento, com muito carinho e entusiasmo, dando uma grande ajuda e importância a esse evento, registrando esse momento de lazer e descontração dos idosos dos Centros de Convivência dos municípios da grande Vitória.

São esses jovens professores, coordenadores e voluntários que enriquecem e fortalecem a autoestima das pessoas jovens veteranas.
Não esquecendo de agradecer também a Banda Som do Rio Grande que abrilhantou esse baile com seu versátil e incansável forró.
O ritmo é só um: Forró, mas, em cada música e em cada passo é uma lembrança diferente. É um passado que retorna em nossa mente; uma recordação que abraçamos naquele momento de êxtase, nos libertando, como se o tempo não tivesse passado.

Pensar no amanhã?
A ansiedade e expectativa do próximo “Baile da Convivência”!
Não percam. Vocês vão gostar e se divertir muito.
Superou as minhas expectativas; fui, gostei e me diverti muito.
"Forró pé de serra"
Abraços da amiga Janete
 









 
 































































































































































































































































































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...