terça-feira, 11 de julho de 2017

Pizza Enrolada

Olá pessoal.
Pizza é sempre uma boa pedida, e nosso lanche preferido nos finais de semana.
Vocês devem lembrar da "Pizza fácil" que está no nosso "Cantinho da Culinária" e é fácil mesmo, além de econômica; mas resolvi variar um pouco e fazer uma nova receita que também é muito fácil e com formato diferente. Pizza Enrolada.



 
 
Ingredientes para a massa:
1 copo (requeijão) de leite morno
1 tablete de fermento fleischmann ou um envelope de fermento biológico
1 colher (sobremesa) de açúcar
1 colher (café) de sal
¹/² xícara de óleo
4 xícaras de farinha de trigo, ou até que a massa fique boa.
 
Dissolva o fermento no leite morno, acrescente o açúcar e o sal e em seguida o óleo. Depois de tudo dissolvido, acrescente, aos poucos, a farinha de trigo, misturando com uma colher de pau e em seguida, "coloque a mão na massa", até que solte das mãos. Amasse bem e deixe descansar até que a massa cresça.
Divida em 3 partes, abra com um rolo de macarrão, recheie e enrole em formato de pão.
 
Recheio a gosto.
Essas pizzas foram recheadas com presunto, bacon, milho verde, ervilhas, azeitonas, orégano e queijo mussarela.
O presunto e queijo são processados (moídos).
Use um pouco de molho de tomate antes de rechear.
Misture todos os ingredientes numa vasilha e espalhe na massa aberta.
Pode ser recheada com frango ou outro de sua preferência, usando sua criatividade.
Espero que tenham gostado dessa receita, que depois de pronta pode ser congelada.
Abraços da amiga Janete
 
 

segunda-feira, 3 de julho de 2017

S. Pedro e S. Paulo, Apóstolos

Olá meus queridos amigos
Vamos começar essa semana refletindo sobre a força e a perseverança da fé, observando o Evangelho segundo São Mateus, a respeito de dois grandes nomes da Bíblia, considerados os maiores líderes da Igreja Cristã.
 
Evangelho comentado para cada dia do ano -
"Viver a Palavra"
 
"Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos discípulos: "Quem dizem as pessoas ser o Filho do Homem?" [...] Simão Pedro respondeu: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo". Jesus então declarou: "Feliz és tu, Simão, Filho de Jonas, porque não foi carne e sangue quem te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso, eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as forças do Inferno não poderão vence-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus."
Mt 16,13-19
 
"Pedro e Paulo, por caminhos e métodos diferentes, foram os maiores propagadores do Evangelho. Pedro, a rocha firme na qual a Igreja do Senhor foi edificada; Paulo, a ousadia de sair dos muros de Jerusalém e ir aos gentios. Hoje, celebramos seus martírios. O sangue desses dois apóstolos banhou a Cidade Eterna. Nesse sangue derramado a prova da fidelidade ao Senhor Jesus. Quer pela cruz, quer pela espada, ambos testemunharam sua fé no Cristo. Celebrar essas duas colunas da Igreja é pensar na grandiosidade do amor de Deus na vida de quem se deixa conduzir pelo Espírito. Pedro, de pescador a Líder maior da Igreja Paulo, de perseguidor a ardoroso pregador do Evangelho."
Hoje a Igreja do mundo inteiro celebra a santidade de vida de São Pedro e São Paulo, apóstolos.
Esses santos são considerados "os cabeças dos apóstolos" por terem sido os principais líderes da Igreja Cristã Primitiva, tanto por sua fé e pregação, como pelo ardor e zelo missionários.
 
Pedro, que tinha como primeiro nome Simão, era natural de Betsaida, irmão do Apóstolo André. Pescador, foi chamado pelo próprio Jesus e, deixando tudo, seguiu ao mestre, estando presente nos momentos mais importantes da vida do Senhor, que lhe deu o nome de Pedro.
 
Paulo, cujo nome antes da conversão era Saulo ou Saul, era natural de Tarso. Recebeu educação esmerada "aos pés de Gamaliel", um dos grandes mestres da Lei na época. Tornou-se fariseu zeloso, a ponto de perseguir e aprisionar os cristãos, sendo responsável pela morte de muitos deles.
Converteu-se à fé cristã no caminho de Damasco, quando o próprio Senhor Ressuscitado lhe apareceu e o chamou para o apostolado.
Recebeu o batismo do Espírito Santo e preparou-se para o ministério.
 
Quem conhece ou teve oportunidade de ler as maravilhosas cartas de São Paulo Apóstolo, fica encantado com a força e a convicção da fé desse apóstolo. Não tenho muito o que comentar. Esses textos, o Evangelho citado e o resumo de quem são esses Santos Apóstolos, já são suficientes para entendermos a seriedade do julgamento de Deus, que somente Ele tem o poder de julgar e tocar no coração e na consciência de cada um de nós, por meio de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Não é maravilhoso?
Uma abençoada semana para vocês.
Abraços da amiga Janete
"Busquei o Senhor e ele respondeu-me" (Sl 34[33])
 
 

domingo, 2 de julho de 2017

Churrasco Junino

Olá meus queridos amigos 
Mais um encontro da turma mais badalada do CCTI-JC. A turma da aeróbica.
Como vocês têm acompanhado, desde o nosso primeiro churrasco em dezembro de 2015, que foi tão especial, que não paramos mais.
Dessa vez foi proporcionado pela amiga Rosa com o seu esposo Soares, na AERT - um espaço maravilhoso, com churrasqueira e uma linda área com muitas árvores e flores.
Uma festa como sempre, familiar e descontraída; sim, a nossa família sempre aumentando a cada encontro:
Filhos, cunhados, genros, noras e, claro, a nossa turma sempre mais unida e alegre.
E, para comemorar o São João, que tinha sido no dia anterior, a homenagem ao Santo foi impecável - algumas pessoas vestidas à caráter, dando um toque especial a essa festa e as "guloseimas" típicas como cuscuz, bolo de aipim com goiabada, canjica, paçoca, pé-de-moleque, tortinha salgada, dentre outros quitutes e tudo isso, com o nosso tradicional churrasco, que a nossa querida amiga Erlina fez questão de preparar com o carinho de sempre, junto ao nosso querido amigo e professor Nei e Soares, esposo da Rosa, nossos anfitriões.
 











 
 



 


  
 
 




 
Vai começar a quadrilha
"Com a filha de João, Antônio ia se casar, mas Pedro fugiu com a noiva
Na hora de ir pro altar..."
 
No meio de tanta diversão, não poderia faltar a tradicional dança junina.
"Grande roda, Anavan, anarriê, alavantú, balancê...
Olha a chuva, olha a cobra, agora o caracol e o grande túnel..."
Foi improvisado, mas saiu bonito.


 









 
E foi assim que nos confraternizamos mais uma vez, e como sempre, fortalecendo a amizade desse grupo que só nos faz cada vez mais unidos e felizes, formando assim uma só família.
Agradeço à Rosa e Soares, por nos proporcionar esse encontro num lugar privilegiado como a AERT, para o nosso já tradicional churrasco partilhado entre amigos.
Abraços da amiga Janete
Para quem está chegando agora, vejam como foram os nossos churrascos e encontros anteriores, no link CCJC - Centro de Convivência, em Categorias, ao lado direito da página.







segunda-feira, 26 de junho de 2017

COLOCAR O AMOR EM PRIMEIRO LUGAR

Olá, meus queridos amigos.
Vocês já devem ter percebido que sempre toco na mesma "tecla" falando sobre o amor, para que possamos refletir, principalmente sobre o amor ao próximo, e hoje, vamos começar a semana com mais um texto de Apolônio Carvalho, e um resumo do Evangelho segundo Mateus, do livro "Viver a Palavra".

"antes de tudo a mútua e contínua caridade."
Essa é a norma das normas, o pré-requisito antes de qualquer outra regra para os membros do Movimento dos Focolares.
Isso significa que antes de qualquer atividade, antes de qualquer decisão a ser tomada, deve existir o amor entre nós, caso contrário estaremos fora de nossa regra.
Acho que isso vale também para todos. Em família, entre amigos ou mesmo no ambiente de trabalho.
Se colocarmos o amor em primeiro lugar, tudo se resolve do melhor modo.
Esse é um princípio evangélico, mas é encontrado também em outras religiões.
O amor está em nosso DNA e coloca-lo em prática nos faz viver o nosso desígnio originário como seres humanos, isto é, pessoas completamente realizadas.
 
Movimento religioso fundado por Chiara Lubich
Abraços,
Apolônio Carvalho Nascimento
 
"Ouvistes que foi dito: 'Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!' Ora, eu vos digo: Amai os vossos inimigos e orai por aqueles que vos perseguem! Assim vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus, pois ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e faz cair a chuva sobre justos e injustos. Se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os publicanos não fazem a mesma coisa? E se saudais somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? Sede, portanto, perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito."
Mt 5,43-48
 
"Deus não escolhe a quem amar; simplesmente, ama! Essa é a grande lição de hoje para nossas vidas. A prática do amor indistinto, missão primordial dos discípulos de Jesus, nunca foi fácil de colocar em prática. Porém, o Senhor Jesus nunca proporia algo de que o ser humano não fosse capaz de viver no cotidiano. Se o Senhor nos manda amar o inimigo, significa que somos capazes de fazê-lo. E por que não o fazemos? É porque somos humanos, demasiado humanos? Ora, ser humano é o que nos possibilita amar, afinal a vocação de ser pessoa é o convite a amar. Que a busca da perfeição seja nossa meta, sempre! Mesmo com a consciência dos nossos limites e da nossa fragilidade.
Proposta do dia:
Iniciar um processo de paz com um desafeto.
Louva o Senhor, minh'alma (Sl 146[145])
 
Lendo esses textos e esse Evangelho maravilhoso de São Mateus, já é uma renovação para nossa alma, e falar do amor verdadeiro e consciente, é uma motivação para grandes mudanças em nossas vidas; Por que não?
Vamos refletir e começar bem essa semana olhando para o próximo, para quem encontrarmos nas ruas como se fossem velhos conhecidos?
"...Quero olhar hoje o mundo com os olhos cheios de amor
Ver além das aparências teus filhos, como tu mesmo os vê,
e assim não ver somente o bem em cada um..."
Uma ótima semana para todos, com amor e carinho da amiga Janete
 

quarta-feira, 21 de junho de 2017

5 ANOS JANETENAWEB - RETROSPECTIVA

 
 Olá, meus queridos amigos.
Chegou setembro! Chegou o mês das flores, da alegria e de muitas cores, e chegou o mês do nosso aniversário.
Viva! Estamos completando 5 anos do nosso blog da amizade. É isso mesmo: nosso blog; afinal, janetenaweb não é meu, mas de todos vocês, meus queridos amigos seguidores, leitores e/ou curiosos que de vez em quando dão uma "espiadinha" para conhecer ou pesquisar alguma coisa, por exemplo, o "Cantinho da Literatura" - uma ótima opção para pesquisas, pois são muitas homenagens, resumos de biografias e obras dos geniais escritores brasileiros nesse espaço preparado com muito carinho para vocês.
 
Para comemorar o nosso quinto aniversário, teremos uma nova categoria: "Português passo a passo", com muitas dicas para vocês, com os principais casos de concordância nominal e verbal e ensinamentos sobre crase, baseados nos livros do professor Pasquale Cipro Neto. Tenho certeza que vai ser muito legal e vamos curtir juntos; afinal, podemos dizer que "janetenaweb também é cultura" e essas dicas são válidas para todos e se tem uma coisinha que deixa um grande embaraço é a dúvida dos empregos de concordância; e a reforma ortográfica então? Nem todos se acostumaram com ela.
Espero que aprovem essa ideia, e curtam todas as terças-feiras, ou nas oportunidades de oferecer essas dicas legais para vocês, esse presente de aniversário.
Bem, o objetivo desse "bate-papo" é para mais uma vez, agradecer o prestígio de todos que acompanham esse blog e dizer que continuo com o mesmo cuidado de postar coisas que possam beneficiar de alguma forma, em alguns campos; sei que um dos mais preferidos é o "Cantinho da Culinária", assim como o "Começando bem a Semana", com lindas mensagens de apoio espiritual, que ajudam na reflexão da vida e de como podemos melhorar o nosso jeito de pensar e de viver e, claro, não posso deixar de citar os meus links de "Crochê e Tricô" em diversas versões e este ano estou mais focada nos sapatinhos para bebês, onde estou aprimorando, buscando modelinhos diferentes e confesso estar encantada com esse projeto.
 
É claro que não tem como falar de tudo que o blog oferece, afinal, são 30 categorias, mais o que será lançado em breve, como falei anteriormente, sobre a língua portuguesa.
 
Desejo de coração que continuem prestigiando, pois é uma "injeção! de ânimo para que eu também possa continuar sempre pensando em vocês, em cada postagem de cada link, de cada categoria.
 
Estamos todos de parabéns e que Deus nos abençoe para que possamos, quem sabe um dia, comemorarmos juntas mais 5 anos do nosso querido blog da amizade.
 

 Abraços com muito carinho e gratidão da amiga Janete.

Para você que não acompanhou a trajetória do nosso blog da amizade, visite "ANIVERSÁRIOS DO BLOG"
Infelizmente, perdi a postagem do segundo aniversário de janetenaweb, que pena, estava muito legal, mas dá para acompanhar até o sexto aniversário, que foi em 2016.
Abraços da miga Janete.

terça-feira, 20 de junho de 2017

História da Moqueca Capixaba


Olá meus queridos amigos.
Depois das lindas matérias sobre a Panela de barro e as Paneleiras de Goiabeiras, chegou a vez de conhecer algumas curiosidades sobre a famosa Moqueca Capixaba, e no final, mais uma receita para vocês.
 
MOQUECA CAPIXABA - O PRATO TÍPICO CAPIXABA! CONHEÇA A HISTÓRIA E SAIBA COMO PREPARAR!
A Moqueca Capixaba - Símbolo maior da Culinária Capixaba.
O nome "moqueca" designa um estilo de preparar o alimento que consiste no cozimento sem água, apenas com os vegetais e frutos do mar e, ao contrário da moqueca baiana, a capixaba não recebe azeite-de-dendê e nem leite de coco.

Se tem uma coisa que representa bem os capixabas, é a Moqueca Capixaba!
Quem é que não pensa em capixaba e já não lembra logo da famosa e tradicional moqueca?
Conheça mais sobre esse tesouro da culinária capixaba.
 
A história da Moqueca Capixaba.
A moqueca tem origem indígena e era preparada em panela de barro e urucum, com o passar dos anos, foi sofrendo algumas transformações: espanhóis e portugueses acrescentaram alho, cebola e coentro e os negros trouxeram o azeite de dendê.
 
Moqueca vem de uma expressão indígena - Moquém - que significa grelha de varas para assar o peixe em folhas de bananeiras, como faziam os indígenas.
No Espírito Santo, os índios preparavam a Moqueca com temperos nativos: Tomates Maduros, Tinta de urucum, limão, cebola, coentro e pimenta.
Hoje a moqueca capixaba é preparada também com azeite doce e na Panela de barro assim aderindo quatro características fundamentais: cor, sabor, perfume e consistência.
 
Curiosidades sobre a moqueca
Diz a lenda que três baianos viajavam para o Rio de Janeiro quando resolveram parar no meio do caminho para comer.
Pescaram peixes e cozinharam com os ingredientes que acharam. Não dava para fazer uma moqueca, pois não havia leite de coco e azeite-de-dendê.
Os nativos experimentaram a iguaria e ficaram encantados.
O cozinheiro disse: "Isso porque vocês ainda não comeram uma moqueca!"
 
Diferenças entre a moqueca baiana e a capixaba:
A versão capixaba da moqueca, além do peixe, só é permitido tomate, cebola, coentro, azeite de oliva e urucum (colorau).
Mais condimentada, a baiana vai além. Não há urucum, mas, sim, a presença de azeite-de-dendê e leite de coco.
"No Espírito Santo, usa-se mais o badejo ou dourado. Também preferem o urucum, que além de proporcionar cor ao prato, tem a função de tirar a acidez do tomate".
A moqueca capixaba é mais saudável, por ser mais leve. Já a baiana tem um sabor peculiar, um tempero mais carregado.
 
Dia da Moqueca Capixaba.
Foi criada uma Lei municipal 8.213/2012, que institui o Dia da Moqueca no município de Vitória em 30 de setembro. Com isso, a data passa a integrar o calendário oficial da cidade.
 
Moqueca - Paixão do Espírito Santo:
"Moqueca, só capixaba; O resto é peixada."
A frase acima, foi criada nos anos 70 pelo jornalista José Carlos Monjardim, após uma viagem do jornalista à Bahia que entre uma reunião e outra, saboreou pratos da culinária local. Ao provar a moqueca baiana, Cacau estranhou o sabor e alegou que o prato era muito pesado.

Receita da Moqueca Capixaba:
Rendimento: prato para 6 pessoas.
Ingredientes:
1,5kg de peixe fresco (robalo, badejo, papa-terra, ou namorado)
3 maços de coentro
3 maços de cebolinha verde
2 cebolas brancas (pequenas)
3 dentes de alho
4 tomates
3 limões
azeite de oliva
sementes de urucum
pimenta malagueta
óleo de soja ou algodão
Sal fino.

Modo de fazer
Limpe bem o peixe, corte-o em postas de 5 cm de largura, lave-o com limão e deixe-o em uma vasilha com água de sal fraca. Separe a cabeça para preparo do pirão.
Soque juntos o alho e o sal.
Em uma panela de barro (grande), coloque um pouco de óleo de soja ou de algodão (duas colheres) e azeite de oliva (uma colher) e adicione a massa obtida no socador, passando-a no fundo do recipiente.
Retire as postas de peixe da vasilha com água e sal. Vire as postas de um lado para outro na panela, arrumando de modo que não fiquem umas por cima das outras.
Corte o coentro, os tomates e as cebolas e os coloquem, nesta ordem, por cima das postas de peixe que estão na panela. Regue com azeite e suco de limão.
À parte, frite, em um pouco de óleo quente, uma colher (sopa) de sementes de urucum. Depois de fritas, retire-as. Na hora de levar ao fogo para cozinhar, despeje um pouco desse óleo por cima do peixe para dar cor. Quando começar a abrir a fervura, verifique o sal. Não ponha água, não vire as postas e cozinhe com a panela bem tampada.
Verifique o paladar do sal e do limão. Deixe no fogo forte por 20 a 25 minutos. Balance de vez em quando a panela com o auxílio de pano grosso para que as postas de peixe não agarrem no fundo. Quando for à mesa, salpique coentro picadinho.
Como complementos da moqueca capixaba são indispensáveis o arroz branco e o molho.

Pirão
Use os mesmos temperos da moqueca, reduzindo-os à metade.
Aproveite a cabeça do peixe ou uma das postas, previamente separada para esse fim. Proceda da mesma forma, desta vez adicionando três a quatro copos de água ao peixe.
Quando estiver cozido, escorra e o desfie. Junte o peixe ao caldo novamente, deixe ferver e, quando estiver no ponto máximo de fervura, vá jogando a farinha de mandioca lentamente para não embolar, mexendo aos poucos com um garfo. Pronto o pirão, corte o coentro e o espalhe por cima antes de servir.

Molho
Amasse seis pimentas malaguetas no suco de dois limões e três colheres de vinagre de boa categoria.
Corte uma cebola em fatias bem finas, fazendo o mesmo com o coentro e as cebolinhas. Misture tudo à medida que for regando com o azeite. Se o molho ficar muito picante, coloque um pouco de água.
Fontes de Pesquisa:
Site da Prefeitura de Vitória/Rotas Capixabas/Guia e Turismo.

Agora que já sabem da origem da Moqueca Capixaba, em breve voltarei com mais uma curiosidade para vocês, também sobre a Culinária do Espírito Santo.
Abraços da amiga Janete


...Notícias...