segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Efésios 1.13

Olá, meus queridos amigos.
Estamos terminando mais um mês. Hoje é o último dia de Agosto, e essa mensagem é muito especial, quando pensamos num Deus Trino. Deus Pai, Deus Filho e Espírito Santo de Deus e esse texto é muito sério e reflexivo.
"Quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados em Cristo com o Espírito Santo da promessa." (NVI)

"Foi em Cristo que vocês, depois de ouvir a verdade e crer nela (a Mensagem da salvação), se acharam em casa, livres - entregues com a assinatura e o selo do Espírito Santo." (AM)

"O selo do Espírito Santo é uma garantia de que todos quantos ouviram e creram usufruirão de Sua presença até a consumação dos séculos. Além da liberdade recebida, teremos uma herança por direito quando "chegarmos em casa". Mas o que mais surpreende é que todo o plano de amor de Deus e Suas revelações sobrenaturais ao homem, têm um objetivo central e digno de ser lembrado e comunicado: glorificar o Seu nome. O termo para o louvor da Sua glória é visto em vários momentos nesta carta, pois Paulo queria deixar bem explícito o motivo maior de todos os santos que estavam se achegando, tanto judeus quanto gentios, na época de Jesus e agora. Que este valor nunca se perca. O motivo maior de nossa existência é que todas as coisas venham a exaltar o Autor de nossa salvação.
Muito Lindo não é mesmo? Então, vamos refletir?
Uma ótima semana a todos.
Abraços da amiga Janete

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Affonso Romano - Pensamentos

Olá, meus queridos leitores. O mosso Cantinho da Literatura encerra hoje as homenagens ao escritor Affonso Romano, com alguns de seus pensamentos inspiradores. Querem saber mais? Pesquisem. Vocês vão se surpreender.
Abraços da amiga Janete.



Desde que conheci você 
sinto como se estivesse andando
com pequenas asas nos meus
sapatos
como se meu estômago estivesse
cheio de borboletas

Affonso Romano de Sant'Anna

Debaixo de minha mesa
tem sempre um cão faminto
-que me alimenta a tristeza...
Debaixo de minha pele
alguém me olha esquisito
-pensando que sou ele.
Debaixo de minha escrita
há sangue em lugar de tinta
-e alguém calado que grita.

Affonso Romano de Sant'Anna

O que não escrevi, calou-me. 
O que não fiz, partiu-me. 
O que não senti, doeu-se. 
O que não vivi, morreu-se. 
O que adiei, adeu-se.

Affonso Romano de Sant'Anna

"Metiram-me ontem e hoje mentem novamente. Mentem de corpo e alma, completamente. E mentem de maneira tão pungente que acho que mentem sinceramente. Mentem sobretudo, impunemente. (...) E de tanto mentir tão bravamente, constroem um país de mentira - diariamente."
Affonso Romano de Sant'Anna


Sem o mito do amanhã não existiríamos. Não fora o amanhã e secaríamos à beira dos caminhos, esboroaríamos como um cascalho no deserto. O amanhã é que fermenta o hoje, que fermenta o ontem.
Affonso Romano de Sant'Anna



terça-feira, 25 de agosto de 2015

Pudim de geladeira

Olá meus queridos amigos.
Que tal fazer um pudim "vapt, vupt"?
Sabor muito suave e facílimo de fazer e o mais interessante, é que não leva ovo na receita e não vai ao forno.




INGREDIENTES:

1 lata ou caixinha de creme de leite
1 lata de leite condensado
1 copo de leite
1 envelope de gelatina incolor
Açúcar para a calda

MODO DE PREPARO:
Prepare a calda do jeito tradicional; deixe esfriar um pouco e coloque numa forma de pudim para microondas e reserve.
Prepare a gelatina conforme instruções no envelope e reserve.
Bater todos os ingredientes no liquidificador, incluindo a gelatina, por mais ou menos 2 minutos.
Coloque na forma untada com a calda, leve à geladeira e deixe gelar por duas horas ou até que fique bem firme. Desenforme e sirva.
Simples assim.
Sugestões: Pode fazer uma geleia de morangos, uma calda com ameixas, chocolate derretido puro ou com creme de leite ou usar a imaginação para decorar e também para que fique ainda mais saboroso.
Espero que tenham gostado.
Até a próxima receita.
Abraços da amiga Janete
"Das marés revoltas, faço melodias
que se reviram soltas no meu carrossel
Com noites perdidas, empino papagaios
pra afastar os raios com dedos de papel."
Flora Figueiredo



segunda-feira, 24 de agosto de 2015

2 Tessalonicenses 2.16-17

Olá meus queridos amigos.
Que esse texto para começarmos bem a semana nos leve a buscar na fé a certeza de que nada poderá nos abalar, quando estamos em boa companhia; e não há companhia melhor do que ter Jesus em nosso coração e em nossos pensamentos. Que Ele nos dê um coração agradecido.
Lembram dessa música?
"...Nada poderá me abalar, nada poderá me derrotar
Pois minha força e vitória tem um nome e é Jesus..."
Uma ótima semana a todos.
Abraços da amiga Janete


"Que o próprio Senhor Jesus Cristo e Deus nosso Pai, que nos amou...
deem ânimo aos seus corações e os fortaleça para fazerem sempre o bem, tanto em atos como em palavras." (NVI)

"Que Jesus e Deus nosso Pai, que os alcançaram com seu amor...
deem a vocês um coração renovado, confirmem seu trabalho e reavivem a pregação de vocês."(AM)

"Que oração tremenda esta do apóstolo Paulo! Que palavra poderosa sobre sua vida! Receba-a com fé e a reafirme em oração neste dia. Que o nosso Senhor Jesus, que o amou até o fim, traga ânimo ao seu coração e o fortaleça. Você está precisando de fortalecimento espiritual para prosseguir? Então creia! O mesmo Deus que fortaleceu Paulo em meio às lutas e perseguições, hoje está ao seu lado para lhe dar ânimo e esperança. Ele tem um coração renovado para você. Que em nome de Jesus você prevaleça nas frustrações e desapontamentos e sobreviva ao dia mau. O Senhor é contigo, sua dor não o matará nem o derrubará. Esta não é a  palavra final. Deus transformará sua vida, deixando-a ainda mais forte.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Affonso Romano

Olá, meus queridos amigos.
Ainda em homenagem a esse escritor genial, mais um lindo poema para vocês.

Estranhamento

Estranho
que depois dos 40
esteja aprendendo
o que é o amor.
Que tolo então eu era
achando
que já sabia tudo de cor
pensando
que nesta matéria
não sentiria mais dor
pois dor e alegria me abalam
e humilde
- reaprendo quem sou.

Talvez pensasse
já ter resolvido a questão
quando na adolescência
morto de amor
vivi a ressurreição.
Mas o amor revém
com seu mistério sobre o homem
que em breve
será velho. Revém
e me humilha. Me humilha
e glorifica
me deixa doce perplexo
enquanto minha carne
se estremece
- e maravilha.


Affonso Romano de Sant'Anna

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Sapatinhos para Bebê Daminha


Olá, meus queridos amigos.
Vejam essa pequena coleção de sapatinhos modelo Daminha.



                                         Todos feitos em crochê, com fivelinhas abotoados com delicadas pérolas.
R$25,00 cada par
 Com lastex na parte de trás, lembrando sapatilha de bailarina.

 Com Fio Supremo Esmeralda verde com solinha branca e detalhe com florzinha em crochê, com uma delicada pérola. (Vendido)
 Com linha Anne vermelha, com detalhes de miçangas vermelhas. (Vendido)
 Esses foram feitos com linha Anne creme e amarelo, com um delicado lacinho no peito do pé. (Vendido)


 Também com linha Anne creme e amarelo, com detalhes em crochê - florzinha com pérola.

 Com Fio Supremo Esmeralda na cor rosa com um delicado lacinho de fita com coraçãozinho perolado no peitinho do pé. (Vendido)
(Vendido)

 Esse é um sapatinho maior, que vai até 8 meses. Todo em Fio Supremo Esmeralda branco, com detalhe também em crochê, com uma delicada florzinha e pérola.



 Espero que tenham gostado dessas fofuras.
Até a próxima coleção.
Abraços da amiga Janete




segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Deuteronômio 28.6

Olá, meus queridos amigos.
Vamos começar bem a semana com esse lindo texto. Não é necessário muito comentário; a própria leitura os fará compreender o quanto é maravilhoso saber do cuidado que Deus tem sobre seus filhos; como Ele se preocupa e tem uma expectativa de que realmente entendamos essa mensagem. DEUS QUER NOS ABENÇOAR! ELE NOS ABENÇOA SEMPRE!

"Vocês serão abençoados em tudo que fizerem." (NVI)

"A bênção do Eterno em tudo o que fizerem". (AM)

"Uma pessoa abençoada não pode fazer coisas amaldiçoadas. Entenda esta verdade absoluta de Deus sobre sua vida. O verso parece muito simples, mas é uma promessa fantástica. Quantas coisas você faz todos os dias? E Deus afirma que você é abençoado. Portanto, não aceite o contrário. Você é uma pessoa que, absolutamente, será abençoado em tudo o que fizer! Sendo assim, Deus tem a expectativa de que não venhamos a cair em tentação, porque Ele quer abençoar tudo e, naturalmente, não irá abençoar nossos pecados. Que você viva este dia abençoado, sendo bênção também em tudo o que fizer!
Uma abençoada semana para nós.
Abraços da amiga Janete

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Affonso Romano de Sant'Anna II


Olá, meus queridos amigos.
Esse lindo testo desse querido poeta, numa consciente sensibilidade sobre a tradução dos pais em relação aos filhos, à vida e a realidade do tempo, é mais uma homenagem aos pais e aos avós nesse mês de agosto.

Tenho certeza que muitos de vocês o conhecem, assim como também eu o conheço e é mais um motivo para ler novamente, quantas vezes sentirmos vontade e saudade dos tempos que deixaram uma doce marca da saudade e a angústia de não poder voltar, mas que tivemos o privilégio e a alegria de contribuir para que a vida seguisse adiante através dessas crianças que ajudamos a caminhar com suas próprias pernas, seguindo seus destinos, assim como fomos um dia...


Affonso Romano de Sant’Anna
Antes que elas cresçam

Há um período em que os pais vão ficando órfãos dos próprios filhos.

É que as crianças crescem. Independentes de nós, como árvores, tagarelas e pássaros estabanados, elas crescem sem pedir licença. Crescem como a inflação, independente do governo e da vontade popular. Entre os estupros dos preços, os disparos dos discursos e o assalto das estações, elas crescem com uma estridência alegre e, às vezes, com alardeada arrogância.


Mas não crescem todos os dias, de igual maneira; crescem, de repente.

Um dia se assentam perto de você no terraço e dizem uma frase de tal maturidade que você sente que não pode mais trocar as fraldas daquela criatura.

Onde e como andou crescendo aquela danadinha que você não percebeu? Cadê aquele cheirinho de leite sobre a pele? Cadê a pazinha de brincar na areia, as festinhas de aniversário com palhaços, amiguinhos e o primeiro uniforme do maternal?

Ela está crescendo num ritual de obediência orgânica e desobediência civil. E você está agora ali, na porta da discoteca, esperando que ela não apenas cresça, mas apareça. Ali estão muitos pais, ao volante, esperando que saiam esfuziantes sobre patins, cabelos soltos sobre as ancas. Essas são as nossas filhas, em pleno cio, lindas potrancas.

Entre hambúrgueres e refrigerantes nas esquinas, lá estão elas, com o uniforme de sua geração: incômodas mochilas da moda nos ombros ou, então com a suéter amarrada na cintura. Está quente, a gente diz que vão estragar a suéter, mas não tem jeito, é o emblema da geração.

Pois ali estamos, depois do primeiro e do segundo casamento, com essa barba de jovem executivo ou intelectual em ascensão, as mães, às vezes, já com a primeira plástica e o casamento recomposto. Essas são as filhas que conseguimos gerar e amar, apesar dos golpes dos ventos, das colheitas, das notícias e da ditadura das horas. E elas crescem meio amestradas, vendo como redigimos nossas teses e nos doutoramos nos nossos erros.

Há um período em que os pais vão ficando órfãos dos próprios filhos.

Longe já vai o momento em que o primeiro mênstruo foi recebido como um impacto de rosas vermelhas. Não mais as colheremos nas portas das discotecas e festas, quando surgiam entre gírias e canções. Passou o tempo do balé, da cultura francesa e inglesa. Saíram do banco de trás e passaram para o volante de suas próprias vidas. Só nos resta dizer “bonne route, bonne route”, como naquela canção francesa narrando a emoção do pai quando a filha oferece o primeiro jantar no apartamento dela.

Deveríamos ter ido mais vezes à cama delas ao anoitecer para ouvir sua alma respirando conversas e confidências entre os lençóis da infância, e os adolescentes cobertores daquele quarto cheio de colagens, posteres e agendas coloridas de pilô. Não, não as levamos suficientemente ao maldito “drive-in”, ao Tablado para ver “Pluft”, não lhes demos suficientes hambúrgueres e cocas, não lhes compramos todos os sorvetes e roupas merecidas.

Elas cresceram sem que esgotássemos nelas todo o nosso afeto.

No princípio subiam a serra ou iam à casa de praia entre embrulhos, comidas, engarrafamentos, natais, páscoas, piscinas e amiguinhas. Sim, havia as brigas dentro do carro, a disputa pela janela, os pedidos de sorvetes e sanduíches infantis. Depois chegou a idade em que subir para a casa de campo com os pais começou a ser um esforço, um sofrimento, pois era impossível deixar a turma aqui na praia e os primeiros namorados. Esse exílio dos pais, esse divórcio dos filhos, vai durar sete anos bíblicos. Agora é hora de os pais na montanha terem a solidão que queriam, mas, de repente, exalarem contagiosa saudade daquelas pestes.

O jeito é esperar. Qualquer hora podem nos dar netos. O neto é a hora do carinho ocioso e estocado, não exercido nos próprios filhos e que não pode morrer conosco. Por isso, os avós são tão desmesurados e distribuem tão incontrolável afeição. Os netos são a última oportunidade de reeditar o nosso afeto.

Por isso, é necessário fazer alguma coisa a mais, antes que elas cresçam.

                                                             
                                                                Affonso Romano de Sant'Anna

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Mateus 6.19

Olá, meus queridos amigos.

Esse testo é  familiar, pois conheço muito bem. Muitas vezes, paro para pensar em como a vida é surpreendente e como as coisas fluem com o trabalho, simplicidade e gratidão.
Sempre procurei administrar tudo que eu ganhava e parecia muito fácil dividir o que não era muito, mas que precisava ser distribuído para suprir todas as necessidades; até aí tudo bem, mas adquirir bens, construir, educar filhos, poupar um pouco para uma segurança mesmo que pequena, ah, isso parecia impossível, mesmo com a ajuda do meu esposo que também lutava com muito sacrifício; mesmo assim, o dinheiro circulava, e parecia multiplicar, pois conseguimos construir a nossa casa, e as coisas foram fluindo, acontecendo naturalmente, com tropeços, preocupações, mas sempre com a certeza de Deus agindo em nossas vidas, nos dando esperança, paciência e perseverança na fé de que nada ia nos faltar, e que Ele nunca iria nos desamparar e conseguimos muitas coisas que realmente, olhando para trás, tenho certeza que foi mesmo coisa de Deus e agradeço muito pelas conquistas ao longo desses 36 anos de casada, dando valor ao pouco que sempre significou muito para mim, pois pouco com Deus é muito e tudo com uma boa administração humildade resulta em prosperidade.
Essa é mais uma mensagem para começarmos bem a semana.
"Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem e onde os ladrões arrombam e furtam." (NVI)

"Não acumulem neste mundo tesouros que podem ser devorados por traças, corroídos pela ferrugem ou - pior! - roubados." (AM)

"A palavra acumular não combina com a fé cristã. Os valores são diferentes. As palavras que mais combinam são desfrutar, repartir, doar, investir, abençoar.
Quando você retém, você perde! Este é um mandamento de Jesus que também é uma advertência. Será que você poderia relatar o quanto você já perdeu tentando guardar ou reter? Este é um mandamento para sua felicidade e a de todos os que estão ao seu redor. Note bem, Jesus não está nos ensinando a desperdiçar e tão pouco a acumular. Ele manda administrar com sabedoria tudo o que temos, pouco ou muito, e, assim, teremos tudo com sabedoria e equilíbrio. Você terá para si, para os seus e para o Reino de Deus!
Então, vamos refletir?
Uma ótima semana para todos.
Abraços da amiga Janete

domingo, 9 de agosto de 2015

Pai que amor é Esse

Olá, meus queridos amigos.
Hoje, abri um espaço especial para homenagear os pais.
Pai... há quanto tempo...
A 23 anos e sete meses perdi o meu paizinho. Homem trabalhador, humilde, honesto e de uma simplicidade invejável. Mas deu conta do recado; a sua presença era muito forte, numa imposição de respeito e amor. Sempre senti orgulho do meu pai e aprendi muito com ele em sua simplicidade, fartura e responsabilidade. Diálogo curto, mas sempre dizendo o que realmente precisava ser dito.
Quando saí de casa para outro Estado, em busca de trabalho, ele olhou bem firme nos meus olhos e com apenas uma frase, disse tudo o que o seu coração sentia. "Minha filha, se for para você ser feliz, que Deus te acompanhe"; e me abençoou. Acho mesmo que essas palavras foram uma espécie de motivação para que eu não desanimasse e senti um amor muito forte. Amor de pai e de mãe que desejam tudo de melhor para os seus filhos, mas por não poderem seguir os seus passos, caminham juntos em oração, a maior e melhor proteção quando não se pode estar por perto.
Encontrei essa poesia num site Gospel, e me fez lembrar muito o meu pai e bateu uma grande saudade e é com ela, que homenageio todos os pais e que cada um do seu jeito, tenho certeza que guarda um amor ímpar para cada um de seus filhos. Apenas pai, apenas amor.
Feliz dia dos Pais.
Abraços da amiga Janete

Pai que amor é Esse
Autora: Norma Penido

Pai, que amor é este que sentes por mim?
Qual é o segredo para amar tanto assim?
Tento entender este amor e não acho jeito
Insisto em explicá-lo, mas não sei direito
Pois o teu amor é tão complexo, é diferente
É o amor que não se explica, apenas sente…
Pai, que amor é este? Conta-me com carinho
Sobre este amor que nunca me deixa sozinho
Que nos desalentos e nas aflições desta vida
Vem ao meu encontro com a mão estendida
Que na hora mais difícil, na minha indecisão
Como uma bússola, posso sentir teu amor
Apontando o caminho que me faz vencedor
E quando estou só, à procura de um amigo
Nos teus braços encontro o meu abrigo
E na tua sabedoria a palavra mais certa
Onde eu posso ver uma porta sempre aberta
E com segurança, eu posso por ela entrar…
Pai, que amor é este? Conta-me paizinho querido!
Fala deste amor, que às vezes chora escondido
Que mesmo a distancia, parece estar presente
E me torna especial no meio de tanta gente…
Pai, que amor é este? Eu só poderei entendê-lo
Olhando para o calvário, para o amor modelo
Onde por amor, Cristo se deu pela humanidade
Alí eu encontro a explicação e a verdade
O teu amor é uma fagulha do amor de Cristo
É ele que ascende dentro de ti e de mim
A chama do amor, que jamais terá fim…


quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Amor do Pai - Ivone Boechat

Olá, meus queridos amigos.
Chegamos na semana do dia dos pais. Rápido, não é mesmo? Então, para todos os pais, o nosso "Cantinho da Literatura" oferece essas duas lindas poesias que encontrei numa página de dicas Gospel e aproveito para parabenizar as autoras Ivone Boechat e Norma Penido, que embora eu não as conheça, proporcionaram essa homenagem para esse dia tão especial.


Amor do Pai
Autora: Ivone Boechat

O amor de pai é indiscutível:
mão calejada, camisa suada,
pressa, canseira,
doação,
o pai é avalista
dos erros na contramão.
O amor de pai é visível:
joelhos dobrados,
prece escondida,
braços abertos,
olhar de ternura,
perdão.
Pai é alguém muito especial:
produtor,
diretor,
ator, figurante
do filme, ao vivo, em cores,
com o roteiro da vida escrito
nas linhas de sua mão.

Pai Quando Venho Falar Contigo
Autora: Norma Penido

Pai, quando eu venho falar contigo…
Com o coração magoado e intranquilo
Eu encontro em ti, mais que um amigo
Com a palavra certa para o meu alívio
Pai, quando eu venho falar contigo…
Temendo o vento e a força da tempestade
Nos teus braços encontro o seguro abrigo
E me escondo, até que passe a calamidade
Pai, quando eu venho falar contigo…
Sentindo-me sem ânimo para caminhar
Tu me abençoas e pela estrada prossigo
Com forças renovadas, para muralhas saltar
Pai, quando eu venho falar contigo…
Sentindo-me incapaz e sem nenhum valor
No teu amor e no teu cuidado eu consigo
Sentir que sou muito mais que vencedor
Pai, quando eu venho falar contigo…
E me fazes sentir o quanto sou amado
Fico sem palavras, nunca sei o que digo
E expresso o meu amor, muitas vezes calado
E meio sem jeito, neste grande embaraço
Sinto-me criança, em busca de um abrigo
E encontro o refúgio nos teus ternos braços
Todas as vezes que eu venho falar contigo…
FELIZ DIA DOS PAIS
ABRAÇOS DA AMIGA JANETE

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

João 13.34

Olá meus queridos amigos.
Desejo uma ótima semana a todos, com esse lindo testo com uma mensagem bem conhecida, mas que nunca é demais lembrar e praticar.
Vamos começar bem essa semana?
Vamos refletir e amarmos mais uns aos outros?
Abraços da amiga Janete

"Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros.
Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros." (NVI)

"Deixem-me dar a vocês um novo mandamento: amem uns aos outros.
Assim como amei vocês, amem uns aos outros." (AM)

"Pode parecer estranho Jesus dizer que o já conhecido mandamento de amar uns aos outros era novo. Mas, de fato, era e ainda é, porque Ele veio para mostrar como devemos amar. Você tem amado como Jesus amou? A Biblia nos ensina que Jesus amou até o fim - um amor sacrificial e eterno, um amor que o levou a deixar Sua própria glória, tornando-se como nós para morrer na cruz e nos salvar. Lindo amor, imenso amor, profundo amor, incomparável amor! Digno de ser correspondido e multiplicado na terra. Avalie e repense a maneira como você tem amado as pessoas. O seu amor é falho, insuficiente e egoísta, mas o amor de Jesus é perfeito, altruísta e completo; por isso deve ser vivenciado por você a cada instante. Ame como Jesus!

...Notícias...