quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

* Casa Arrumada*


Olá, meus queridos amigos.
O ano está terminando, e o nosso Cantinho da Literatura está encerrando as atividades para umas férias. Espero que tenha sido um ano bom para vocês, leitores e seguidores do nosso blog da amizade. Para mim, foi muito gratificante escolher com cuidado e carinho, as poesias e textos de alguns escritores aqui homenageados. Dessa forma, agradeço a Deus, pela sensibilidade dos poetas realistas, idealistas e criadores de sonhos e que também nos fazem divagar, sonhar e voltar no tempo das mais doces ilusões...
Escolhi esse lindo texto de Carlos Drummond de Andrade para o encerramento das homenagens desse ano, e assim como ele fala sobre "Casa Arrumada", quero sugerir que arrumemos não só o nosso espaço físico, mas o nosso espaço interior, a casa da nossa alma e do nosso coração. Que possamos preparar nosso espírito para um novo tempo que se aproxima; desfazendo de toda bagunça como a ironia, inveja, rancor, mágoa, tristeza, enfim, de todas as coisas que não nos deixam respirar e viver bem, e que  nossa casa espiritual seja arrumada do jeito que gostamos de viver: agradecendo a Deus pela vida e bagunçar essa casa com sentimentos de alegria, festa, gratidão, perdão e paz, muita paz. 
Que possamos voltar na próxima temporada mais inspirados, acreditando em tempos melhores, acreditando que vale a pena continuar sonhando, assim como espero poder voltar com mais poesias dos nossos queridos escritores brasileiros.
 
* Casa Arrumada*

 Arrume a casa todos os dias… Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo para viver nela…

Casa arrumada é assim: Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.

Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não centro cirúrgico, um cenário de novela. Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas… Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida…

Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar. Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha. Sofá sem mancha? Tapete sem fio puxado? Mesa sem marca de copo? Tá na cara que é casa sem festa. E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.

Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde. Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto…

Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda. A que está sempre pronta pros amigos, filhos… Netos, pros vizinhos… E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.

Arrume a casa todos os dias… Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo para viver nela… E reconhecer nela o seu lugar.

 *Carlos Drummond de Andrade*
Que vocês tenham um final de ano com muita alegria e paz; que as famílias se confraternizem com amor e harmonia e que a presença de Jesus seja permanente na vida de cada um de vocês.
Um abraço carinhoso da amiga Janete
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...