quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Recordando Ferreira Gullar

Olá, meus amigos.
Para que vocês possam relembrar alguns homenageados no nosso blog da amizade em 2013, até o final deste mês, teremos alguns pensamentos, textos e poesias sobre esses queridos escritores e poetas brasileiros.
No próximo mês, seguirei com os novos escritores.
Abraços da amiga Janete.


"Só mesmo um personagem como este (Dom Quixote) e uma história como esta, para nos exporem à nossa própria e invencível contradição: queremos a sensatez que nos protege, mas não resistimos à loucura que arrebata. E, por isso, inventamos a arte, que nos permite experimentar a loucura sem correr o risco de irmos parar num hospício."
(Ferreira Gullar em comentário sobre Dom Quixote de la Mancha)
"Do mesmo modo que te abriste à alegria
abre-te agora ao sofrimento
que é fruto dela
e seu avesso ardente.
Do mesmo modo
que da alegria foste
ao fundo
e te perdeste nela
e te achaste
nessa perda
deixa que a dor se exerça agora
sem mentiras
nem desculpas
e em tua carne vaporize
toda ilusão
que a vida só consome
o que a alimenta."
Ferreira Gullar.
"Aqui me tenho como não me conheço nem me quis, sem começo nem fim. Aqui me tenho
sem mim, nada lembro, nem sei."
"Mas essa é a natureza do amor, comparável à do vento: fluido e arrasador."
"Que a arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela n ão saiba."
"Uma parte de mim é só vertigem: outra parte, linguagem."
Ferreira Gullar


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...