quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Navio Negreiro - Última parte

Meus queridos amigos, encerrando o Cantinho da Literatura de 2013, como falei anteriormente, com uma justa homenagem a esse inesquecível escritor brasileiro Castro Alves, e uma justa homenagem ao grande homem Nelson Mandela que foi o maior herói na luta pela igualdade dos negros africanos e de todo o mundo, lutando com dignidade pelos ideais de uma vida mais justa e mais livre, e que faleceu no dia 5 deste, deixando uma grande lição e um grande exemplo para toda a humanidade.
"Esta, que é a parte mais comovente e intensa do poema "Navio Negreiro" vai aqui declamada com brilhantismo por Paulo Autran para o seu deleite..."
NAVIO NEGREIRO

VI
Existe um povo que a bandeira empresta
Para cobrir tanta infâmia e cobardia!...
E deixa-a transformar-se nessa festa
Em manto impuro de bacante fria!...
Meu Deus! Meu Deus! mas que bandeira é esta,
Que impudente na gávea tripudia?
Silêncio. Musa... chora, e chora tanto
Que o pavilhão se lave no teu pranto!...
Auriverde pendão de minha terra,
Que a brisa do Brasil beija e balança,
Estandarte que a luz do sol encerra
E as promessas divinas da esperança...
Tu que, da liberdade após a guerra,
Foste hasteado dos heróis na lança
Antes te houvessem roto na batalha,
Que servires a um povo de mortalha!...
Fatalidade atroz que a mente esmaga!
Extingue nesta hora o brigue imundo
O trilho que Colombo abriu nas vagas,
Como um íris no pélago profundo!
Mas é infâmia demais!... Da etérea plaga
Levantai-vos, heróis do Novo Mundo!
Andrada! arranca esse pendão dos ares!
Colombo! fecha a porta dos teus mares!

HOMENAGEM


O trabalho de resgate e preservação de suas obras foi fruto da dedicação do antigo colega e amigo Ruy Barbosa e fruto da campanha abolicionista, que tomou corpo a partir de 1881. Posteriormente, Afrânio Peixoto, ex-presidente da Academia, reuniu em dois volumes toda a produção do poeta, bem como escritos diversos (sob os títulos de "Relíquias" e "Correspondência").
Em 1947 o Instituto Nacional do Livro, do Ministério da Educação e Cultura, comemorou o centenário do nascimento do poeta com uma grande exposição, da qual resultou um livro comemorativo, trazendo importantes documentos que fizeram parte do evento.
O aspecto social da poesia de Castro Alves, em poemas como "O Navio Negreiro" e "Vozes d'África", ambos publicados no livro Os Escravos, foi um dos motivos principais para a sua popularização. Nesse sentido, autores como Mário de Andrade, no modernismo, dedicaram-lhe inúmeros ensaios.
Pesquisem mais sobre Castro Alves. Foi realmente um grande escritor abolicionista e honroso cidadão brasileiro.
O "Cantinho da Literatura" volta no próximo ano, se Deus quiser, com novos escritores brasileiros. Até lá, podem ler ou reler as poesias, pensamentos e frases especiais que foram selecionadas para vocês.
Abraços da amiga Janete
Nelson Mandela
Exemplo de luta; uniu negros que eram rivais entre si. Juntou minorias e maiorias.
Foi preso, mas quando saiu da prisão, saiu sem mágoas, sem rancor e sem espírito de vingança.
Fez todos se sentirem sul-africanos; deixou um grande exemplo e uma grande lição para todo o mundo.
Mereceu o troféu da paz.
FRASES DE NELSON MANDELA

"nINGUÉM NASCE ODIANDO OUTRA PESSOA PELA COR DE SUA PELE, POR SUA ORIGEM OU AINDA POR SUA RELIGIÃO. pARA ODIAR, AS PESSOAS PRECISAM APRENDER, E SE PODEM APRENDER A ODIAR, PODEM SER ENSINADAS A AMAR."
"a EDUCAÇÃO É A ARMA MAIS PODEROSA QUE VOCÊ PODE USAR PARA MUDAR O MUNDO."
"o BRAVO NÃO É QUEM NÃO SENTE MEDO, MAS QUEM VENCE ESSE MEDO."
"sE VOCÊ FALAR COM UM HOMEM NUMA LINGUAGEM QUE ELE COMPREENDE, ISSO ENTRA NA CABEÇA DELE. sE VOCÊ FALAR COM ELE EM SUA PRÓPRIA LINGUAGEM, VOCÊ ATINGE SEU CORAÇÃO."
"SONHO COM O DIA EM QUE TODOS LEVANTAR-SE-ÃO E COMPREENDERÃO QUE FORAM FEITOS PARA VIVEREM COMO IRMÃOS."
"NASCEMOS PARA MANIFESTAR A GLÓRIA DO UNIVERSO QUE ESTÁ DENTRO DE NÓS.
nÃO ESTÁ APENAS EM UM DE NÓS: ESTÁ EM TODOS NÓS.
e CONFORME DEIXAMOS NOSSA PRÓPRIA LUZ BRILHAR,
INCONSCIENTEMENTE DAMOS ÀS OUTRAS PESSOAS PERMISSÃO PARA FAZER O MESMO.
e CONFORME NOS LIBERTAMOS DO NOSSO MEDO,
NOSSA PRESENÇA, AUTOMATICAMENTE, LIBERA OS OUTROS."

Nelson Rolihlahla Mandela (18 de julho de 1918). Líder político africano. Foi presidente da África do Sul de 1994 a 1999, depois de atuar como principal representante do movimento anti-apartheid.

    Após 27 anos preso, liderou transição ao fim do apartheid e foi presidente sul-africano. Morreu com 95 anos, no dia 05 de dezembro de 2013.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...