quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Enlevo - Flora Figueiredo

Olá, meus queridos amigos.
Espero que tenham gostado das poesias de Flora Figueiredo. Fiquei muito feliz com essa homenagem a essa querida escritora, e seria muito bom poder falar e escrever mais sobre ela, enriquecendo esse nosso espaço das quintas-feiras, mas sei também que ainda tem muitas preciosidades da nossa literatura, que pretendo explorar, homenagear e oferecer a vocês um pouco desse universo encantador, que nos convida a sonhar, refletir e divagar em nossas lembranças e fantasias...
E para encerrar esse momento Flora Figueiredo, escolhi mais uma envolvente poesia.


Enlevo



Eu olho você grande e distante

E da sua grandeza me comovo

E da sua distância me revolto.

Olho de novo.

Procuro reter em minhas mãos sua figura

Mas ela gesticula, oscila e cresce

E numa inconstância distraída

No instante exato

Por trás da vida desaparece.

Um desacato.

Do meu desaponto eu me levanto

Pra levar embora outro desencanto

Mas você me divisa e então me chama.

Me aguarda, reclama e me convida

E minha vida nessa ansiedade por fim entrego.

E nesse amor feito de espuma colorida

Nós flutuamos: você borbulha, eu
 escorrego,

Ensaboados, você explode, eu me
 desintegro.


O nosso "Cantinho da Literatura" agradece a todos os escritores que nos  permite esse momento de inspiração, expressando seus pensamentos, sentimentos, emoções e experiências nos contos, nos textos e nas poesias.
Pesquisem mais, saibam mais sobre esses maravilhosos escritores e para quem não acompanha o "Cantinho da Literatura", pode acessar o link ao lado, pois tem muita coisa boa para vocês, afinal são mais de 140 homenagens aos nossos queridos escritores de todos os tempos.
Abraços da amiga Janete

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...