quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Cabelos Brancos - Herivelto Martins


Olá, meus queridos amigos.
Hoje no nosso Cantinho da Literatura, uma linda poesia para curtir e emocionar. 
Um presente que recebi do meu querido amigo Jurandir e presenteio a todos com o mesmo carinho.

Cabelos Brancos


Não falem desta mulher perto de mim
Não falem pra não lembrar minha dor
Já fui moço, já gozei a mocidade
Se me lembro dela me dá saudade
Por ela vivo aos trancos e barrancos
Respeitem ao menos os meus cabelos
Brancos

 
Ninguém viveu a vida que eu vivi
Ninguém sofreu na vida o que eu sofri
As lágrimas sentidas
Os meus sorrisos francos
Refletem-se hoje em dia
Nos meus cabelos brancos
E agora em homenagem ao meu fim
Não falem desta mulher perto de mim

Herivelto Martins

Para conhecerem melhor quem foi Herivelto Martins, segue um pequeno resumo de sua Biografia.
Herivelto de Oliveira Martins (Vila de Rodeio, 30 de janeiro de 1912Rio de Janeiro, 17 de setembro de 1992) foi um dos maiores compositores brasileiros e foi também cantor, músico e ator.
Filho do agente ferroviário Félix Bueno Martins e da costureira e doceira Dona Carlota, nascido na Vila de Rodeio, hoje município de Engenheiro Paulo de Frontin, Herivelto Martins, aos três anos de idade, já se apresentava de casaca, declamando versos em eventos organizados por seu pai.
Em 1916, a família mudou-se para Barra do Piraí, onde "seo" Félix fundou a Sociedade Dramática Dançante Carnavalesca Florescente de Barra do Piraí, que além de bailes, criava e dirigia espetáculos teatrais. Ele organizou, ainda, o grupo Pastorinhas de Barra do Piraí, que se apresentava no Natal, com Herivelto vestido de Papai Noel.
As atividades artísticas do pai motivaram o pequeno Herivelto a criar o seu próprio grupo teatral, com seus irmãos Hedelacy, Hedenir e Holdira e algumas meninos da vizinhança. Aos 9 anos de idade, compôs a paródia Quero Uma Mulher Bem Nua (Quiero una mujer desnuda) e o samba Nunca Mais, que não foi gravado.
Aos 10 anos aprendeu música na Sociedade Musical União dos Artistas, de Barra do Piraí, onde tocou bombardino, pistom, e caixa, até a idade de 19 anos, mas apresentava preferência pelo violão e cavaquinho, que já "arranhava". Entre 1922 e 1931, participou como músico da banda da Sociedade Musical União dos Artistas de Barra do Piraí.
Querem saber mais?
Pesquisem, vocês vão se surpreender com a linda história desse querido cantor, músico e ator.
Abraços da amiga Janete


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...