segunda-feira, 14 de julho de 2014

Quadros

Olá, meus queridos amigos.
Começando bem a semana, traz uma séria reflexão nessa leitura do "Presente Diário", sobre uma passagem Bíblica muito conhecida, mas com certeza, muitos de nós não paramos para entender melhor o sentido dessa linda história.
"Este meu filho estava morto e voltou à vida; estava perdido e foi achado. E começaram a festejar o seu regresso.  (Lc 15.24).
Na interpretação de Cristhian Marcell Wondracek - Carazinho/RS


"A relação de Jesus com os pecadores não estava agradando os líderes religiosos de sua época. Isso acontecia porque muitos deles se achavam justos diante de Deus, e por isso não poderiam ter contato com pecadores. No texto da leitura de hoje temos a conhecida parábola do filho pródigo, que também poderia receber o título de "a história do pai amoroso". Nela Jesus pinta dois quadros: a condição do filho mais novo e a do mais velho. No primeiro quadro - do filho mais novo - Jesus expõe uma figura que no mínimo gerava repulsa em seus ouvintes: um gastador, rebelde, imoral e impuro que para completar esse quadro ruím, ainda desejou comer ração de porco. O segundo quadro, agora do filho mais velho, trata de um rapaz obediente que não gastou os bens de seu pai com prostitutas. No entanto, a história de Jesus guarda uma grande surpresa: o filho mais novo se arrepende e decide voltar para casa. Começa então a pintura de novos quadros. No primeiro Jesus retrata a feliz condição do filho mais novo: perdoado e aceito por seu pai, ganhou roupas novas, um anel no dedo indicando que ele era novamente filho, e de quebra ainda ganhou uma grande festa para comemorar seu regresso. No segundo quadro, a triste condição do filho mais velho: orgulhoso, não aceitava a festa para o seu irmão, não gostou do fato de ele ter voltado, e mesmo com grande esforço de seu pai, não perdoa seu irmão. Sempre esteve na casa do pai, mas nunca teve um relacionamento com ele porque se achava justo por si mesmo.
Essa parábola foi contada exatamente por causa do filho mais velho, pois era orgulhoso e não sabia perdoar, e ambos precisavam da graça do pai. A festa representa a graça de Deus sobre a nossa vida e todos estamos convidados a participar dela." - CMW
"Não deixe o seu orgulho excluir você da festa de Deus."
Uma ótima semana a todos, com saúde, paz e bem.
Abraços da amiga Janete


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...