terça-feira, 20 de maio de 2014

Inhame de São Bento

Olá meus queridos amigos.
Voltando com mais uma curiosidade rural do Espírito Santo, com uma novidade sobre o inhame.
Vocês sabiam?
O taro 'São Bento' é uma raiz tuberosa com produtividade 30% superior às variedades tradicionais cultivadas no Espírito Santo. Por apresentar plantas vigorosas e rizomas de excelente aspecto comercial, apresenta-se mais propício ao atendimento dos mercados, principalmente os extremos. Atualmente, o Estado é um dos maiores produtores e exportadores de inhame no país, com área de plantio em torno de 3 mil hectares. É a hortaliça com maior cultura local: são cerca de mil produtores que cultivam, anualmente, 60 mil toneladas, com produtividade média de 20 toneladas/ha, em diversas altitudes, o que resulta em safra o ano inteiro, emprestando ao cultivo destaque no cenário nacional.
 A primeira cultivar de inhame genuinamente capixaba foi apresentada em agosto de 2008 pelo Incaper, recebendo o nome de São Bento em homenagem ao local onde foi encontrado pela primeira vez, em 1989, no distrito de São Bento de Urânia, em Alfredo Chaves, pelo produtor rural Jair Pianzoli. A partir de 1995, a equipe do Incaper passou a pesquisar o rizoma, confirmando estabilidade de produção, sendo, em abril de 2008, realizada sua inscrição no Registro Nacional de Cultivares, do Ministério da Agricultura, sob nº 22.987.

 O plantio de taro, mais conhecido na região Sudeste do país como "inhame", é tradicional no Espírito Santo e realizado predominantemente em propriedades de base familiar, contribuindo, dentro do agronegócio capixaba, como importante fonte geradora de emprego e renda.

Muito interessante, não é mesmo?
Essa foi mais uma curiosidade do Espírito Santo para vocês.
Abraços da amiga Janete
"Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes."
Paulo Freire




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...