quinta-feira, 1 de maio de 2014

André Vianco

Olá, meus queridos amigos.
No “Cantinho da Literatura” dessa semana, vamos conhecer mais um novo escritor brasileiro, com um gênero e estilo diferentes. Literatura é assim: para todos os gostos e estilos, para conhecimento de novas ideias e formas de pensamentos reais ou fictícios, é viajar com as experiências de quem gosta de escrever, criando histórias para quem gosta de ler...

Vamos saber um pouco sobre esse curioso escritor?
André Vianco, nascido em 10 de outubro de 1976, em São Paulo, estado de São Paulo, e criado em Osasco. Suas obras sobrenaturais misturam terror, suspense, fantasia e romance em histórias que geralmente envolvem o tema Vampiros.
Antes de adotar Vianco como seu sobrenome artístico, - que homenageia a cidade de Osasco derivando da Rua Dona Primitiva Vianco - André começou a escrever profissionalmente para a rádio Jovem Pan na seção de humor. Tornou-se redator do departamento de jornalismo da rádio e por lá permaneceu por dois anos.
Seu primeiro best-seller foi Os Sete, lançado em 2000. Em 2001 a editora Novo Século se interessou por seu trabalho e re-publicou o livro.
Os Sete deriva diretamente do seu primeiro romance O Senhor da Chuva de 1998. No livro, apesar da história estar relacionada diretamente a anjos e demônios, o autor criou uma personagem vampiro que, segundo o autor, teria sido pobremente explorado. A partir de então, André ficou com a ideia de escrever um romance em que vampiros seriam os protagonistas. Em seu primeiro roteiro, pré-escrita, os vampiros eram apenas dois e o título do livro seria "Os Dois". Porém André não se sentiu satisfeito e sua trama virou "Os Sete" (1999).
O Vampiro-Rei Vol. 1 é um livro do escritor brasileiro André Vianco, publicado em 2004 pela Editora Novo Século. É a continuação da obra Bento, sendo sucedido por O Vampiro-Rei Vol.2.
Sinopse:
Em o Vampiro-Rei 1 o leitor continua acompanhando a saga de bento Lucas e seus guerreiros contra os vampiros. Para piorar a situação começa a rodar o mundo das trevas a profecia de que o vampiro rei despertará e virá para unir e salvar os filhos da noite. Outra aventura de tirar o fôlego e de encher os olhos dos mais exigentes leitores. André Vianco leva a saga por todos os cantos do Brasil, expondo situações e desventuras em vários estados brasileiros.
Mostra o surgimento de um líder dentre os seres da noite. Cantarzo se tornará o vampiro-rei com a ajuda de seu lacaio, Lúcio, que carrega seu caixão para o norte do Brasil. Mais batalhas e aventuras nessa saga cheia de cenários conhecidos pelos leitores brasileiros. Uma aventura que transforma o Brasil numa terra encantada e mística, cheia de valorosos guerreiros que defendem os humanos e terríveis e sanguinários vampiros que defendem a noite.
O SENHOR DA CHUVA - ANDRÉ VIANCO
"Minha nossa! Que semanas foram essas!?! Aconteceu tanta coisa... dignas de novela! Silvio de Abreu ficaria morrendo de inveja se soubesse! Enfim, agora tudo isso são águas passadas - e entre mortos e feridos salvaram-se todos! (e eu tô nas frases prontas).
Com esse clima super agradável, o livro de hoje é uma ficção brasileira, com direito a anjos, demônios, mortos-vivos e tudo mais. O enredo é o seguinte: em uma cidade grande tinha um cara que vivia metido em encrencas e rolos dos mais variados. Esse cara tinha um irmão gêmeo que vivia numa cidade pacata do interior e era um querido. Nesse contexto, um Anjo (tipo anjo da guarda, saca?) resolveu armar umas encrencas com um Demônio e, para não ser destruído, resolveu possuir o corpo do gêmeo arruaceiro, mas fazendo isso ele quebrou uma séria regra, dando direito aos demônios de começarem uma guerra. - Isso sim que eu chamo de "Ideia de Jerico"!
Bom, como se já não fosse suficiente toda essa confusão, a grande guerra resolveu acontecer em uma paisagem mais campestre... aquela em que o outro gêmeo vivia."

[...] nem sempre o que nossos olhos mortais captam é realmente o que de fato sucede.
(p.149)
"Um vampiro é a sombra que ele toma. É o gato que ele mata por nada. É o pensamento que ele lê e arranca sem permissão. É o grito que provoca. É o sangue que ele gela. É o minuto-segundo que suspira, imaginando sentir o coração pulsar. É a lágrima que cai quando o fim nos parece certo. (p.152)."
Para quem gosta desse gênero de literatura, realmente parece muito interessante e para quem não tem o hábito desses temas, de repente vale a pena conhecer melhor. Fica aqui mais uma sugestão para os leitores.
Abraços da amiga Janete

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...