quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Augusto Branco

Olá, meus queridos amigos.
Vocês já conhecem esse escritor? É mais uma descoberta que fiz em minha busca por jovens escritores brasileiros e confesso estar cada vez mais encantada e sei que não vai ser nada fácil escolher entre tantos, alguns poetas para falar um pouco sobre eles, divulgando as suas obras e sugerindo boas leituras para vocês. São ótimos profissionais e merecedores do nosso “Cantinho da Literatura”.
 Augusto Branco, nasceu em Porto Velho, capital do estado brasileiro de Rondônia em 23 de maio de 1980, pseudônimo de Nazareno Vieira de Souza é um poeta e escritor brasileiro.
Filho de Rosa e Raymundo, dois ribeirinhos que foram morar na cidade. Escreveu seus primeiros versos ainda na infância entre os 7 e 8 anos, pouco antes de começar a trabalhar na loja de ferragens de seu pai.
O poeta é Técnico em Contabilidade e cursou Administração na Faculdade São Lucas, até que aos seus 23 anos resolveu buscar outros horizontes em sua vida profissional.
Frequentou os cursos de Administração e Pedagogia na Universidade Federal de Rondônia, mas não completou, no entanto, nenhuma faculdade. Colaborou, como colunista, no periódico Diário da Amazônia, e publicou várias obras na Internet, meio que encontrou para divulgar sua obra enquanto não conseguia assinar com uma editora.
Adotou o pseudônimo ainda na escola, ao ser tantas vezes confundido pela professora com um dos outros alunos, de nome Augusto e analogando aos palhaços de Shakespeare, Auguste e Branco (Whiteface).
Publicou seus primeiros livros de forma independente, pelo Clube de Autores, e suas publicações virtuais tiveram um êxito considerável, especialmente o poema : VIDA Já perdoei erros quase imperdoáveis - atribuído a diversos nomes pela Internet mas finalmente registrado em seu nome pela Biblioteca Nacional, que chamou atenção por sua popularidade na internet, em nível mundial, ao longo de muitas redes sociais e até a veiculação em rede nacional pela Rede Globo, tendo sido publicado em forma de livro em Portugal pela editora Booksmile, dando origem a uma coleção com outros dois volumes. Posteriormente, a editora Vergara & Riba, presente em mais de 15 países, adquiriu os direitos para também publicar os livros de Augusto Branco, agora no Brasil.
"Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a
vida com paixão, perder com classe e vencer com
ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve, e 
a vida é MUITO para ser insignificante."
(Augusto Branco, no livro 'VIDA: Já perdoei erros quase imperdoáveis'.)
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
SUAS OBRAS:
A Samira e o Deserto 2009 - Brasil (retirado de circulação)
Viva Apaixonadamente - 2009 - Brasil (originalmente publicado como A grandeza que há em cada um).
Um homem comum - 2009 - Brasil
Revelações - 2009 - Brasil
Vida: Já perdoei erros quase imperdoáveis - 2010 - Portugal
Vida: Um dia saberás - 2011 - Portugal
Vida: Vive apaixonadamente - 2011 - Portugal
O Pomo de Ouro - 2011 - Brasil, publicação independente.

Augusto Branco: Vida: Já perdoei erros quase imperdoáveis...
Vida
Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
Já me decepcionei com pessoas
que eu nunca pensei que iriam me decepcionar,
mas também já decepcionei alguém.

Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
e amigos que eu nunca mais vi.

Amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
e quebrei a cara muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos, 
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).

Mas vivi!
E ainda vivo!
Não passo pela vida.

E você também não deveria passar!

Viva!!

Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é muito para ser insignificante.
Augusto Branco
Augusto Branco pensador:
   "A maior covardia de um homem é despertar o amor de uma mulher sem ter a intenção de amá-la"
"Existe homem safado e existe homem covarde. Todo homem safado um dia se torna um homem de verdade para a mulher que ganhar seu coração. Mas um homem covarde é sempre um homem covarde."
"O ser humano é o único animal que paga para nascer, paga para viver, paga para morrer e que ainda acredita que felicidade é ter dinheiro."
"Quando uma mulher desperta o amor no coração de um homem este amor é capaz de transformar toda a sua vida..."
"Só as pessoas que nos amam de verdade são capazes de nos dizerem as mais duras verdades. Obrigado por me amar tanto assim, mas bem que você pode pegar mais leve de vez em quando!"
"Se você quer um pedacinho do Paraíso, acredite em Deus. Mas se você quer conquistar o mundo, acredite em você porque Deus já te deu tudo o que você precisa para você vencer."
Augusto Branco
Esse foi apenas um resumo da vida desse jovem escritor brasileiro que merece ser homenageado no nosso blog da amizade.
Querem saber mais? Leiam Augusto Branco.
Abraços da amiga Janete








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...