quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Monteiro Lobato

Bom dia, meus queridos amigos,
Hoje vou contar para vocês, um pequeno resumo desse grande escritor brasileiro que conquistou um público misto com as suas estórias encantadoras e que até os dias atuais são as preferidas; os adultos  fazem questão de sugerir às crianças, como incentivo às suas primeiras fantasias, à criação dos seus primeiros sonhos infantis que farão parte de suas vidas, em suas melhores lembranças e com certeza, ele não poderia deixar de fazer parte do nosso “Cantinho da Literatura”.



Biografia, obras e estilo literário
Contista, ensaísta e tradutor, este grande nome da literatura brasileira nasceu na cidade de Taubaté, interior de São Paulo, no ano de 1882. Formado em Direito, atuou como promotor público até se tornar fazendeiro, após receber herança deixada pelo avô. Diante de um novo estilo de vida, Lobato passou a publicar seus primeiros contos em jornais e revistas, sendo que, posteriormente , reuniu uma série deles em Urupês, obra prima deste famoso escritor.
Em uma época em que os livros brasileiros eram editados em Paris ou Lisboa, Monteiro Lobato tornou-se também editor, passando a editar livros também no Brasil. Com isso, ele implantou uma série de renovações nos livros didáticos e infantis.
Este notável escritor é bastante conhecido entre as crianças, pois se dedicou a um estilo de escrita com linguagem simples onde realidade e fantasia estão lado a lado. Pode-se dizer que ele foi o precursor da literatura infantil no Brasil.
Suas personagens mais conhecidas são: Emília, uma boneca de pano com sentimento e ideias independentes; Pedrinho, personagem que o autor se identifica quando criança; Visconde de Sabugosa, a sábia espiga de milho que tem atitudes de adulto, Cuca, vilã que aterroriza a todos do sítio, Saci Pererê e outras personagens que fazem parte da inesquecível obra: O Sítio do Pica-Pau Amarelo, que até hoje encanta muitas crianças e adultos.
Escreveu ainda outras incríveis obras infantis, como: A Menina do Nariz arrebitado, O Saci, Fábulas do Marquês de Rabicó, Aventuras do Príncipe, Noivado de Narizinho, O Pó de Pirlimpimpim, Reinações de Narizinho, As caçadas de Pedrinho, Emília no País da Gramática, Memórias da Emília, O Poço do Visconde, O Pica-Pau Amarelo e A Chave do Tamanho.


 Frases de Monteiro Lobato
-"De escrever para marmanjos já estou enjoado. Bichos sem graça. Mas para crianças um livro é todo um mundo."
-"É errado pensar que é a ciência que mata uma religião. Só pode com ela outra religião".
-"O livro é uma mercadoria como qualquer outra; não há diferença entre o livro e um artigo de alimentação. (...) Se o livro não vende é porque ele não presta".
-"Tudo tem origem nos sonhos. Primeiro sonhamos, depois fazemos".
 


José Bento Monteiro Lobato, (Taubaté, SP, 1882 – 1948). Escritor, contista, dedicou-se à literatura infantil. Foi um dos fundadores da Companhia Editora Nacional. Chamava-se José Renato Monteiro Lobato e alterou o nome posteriormente para José Bento.
Obras:
A Barca de Gleyre, 1944 - A Caçada da Onça, 1924 - A ceia dos acusados, 1936
A Chave do Tamanho, 1942 - A Correspondência entre Monteiro Lobato e Lima Barreto, 1955
A Epopéia Americana, 1940 - A Menina do Narizinho Arrebitado, 1924
Alice no País do Espelho, 1933 - América, 1932 - Aritmética da Emília, 1935
As caçadas de Pedrinho, 1933 - Aventuras de Hans Staden, 1927 - Caçada da Onça, 1925
Cidades Mortas, 1919 - Contos Leves, 1935 - Contos Pesados, 1940 - Conversa entre Amigos, 1986
D. Quixote das crianças, 1936 - Emília no País da Gramática, 1934 - Escândalo do Petróleo, 1936
Fábulas, 1922 - Fábulas de Narizinho, 1923 - Ferro, 1931 - Filosofia da vida, 1937
Formação da mentalidade, 1940 - Geografia de Dona Benta, 1935 - História da civilização, 1946
História da filosofia, 1935 - História da literatura mundial, 1941 - História das Invenções, 1935
História do Mundo para crianças, 1933 - Histórias de Tia Nastácia, 1937
 How Henry Ford is Regarded in Brazil, 1926 - Idéias de Jeca Tatu, 1919 - Jeca-Tatuzinho, 1925
Lucia, ou a Menina de Narizinho Arrebitado, 1921 - Memórias de Emília, 1936
Mister Slang e o Brasil, 1927 - Mundo da Lua, 1923 - Na Antevéspera, 1933
Narizinho Arrebitado, 1923 - Negrinha, 1920 - Novas Reinações de Narizinho, 1933
O Choque das Raças ou O Presidente Negro, 1926 - O Garimpeiro do Rio das Garças, 1930
O livro da jangal, 1941 - O Macaco que Se Fez Homem, 1923 - O Marquês de Rabicó, 1922
O Minotauro, 1939 - O pequeno César, 1935 - O Picapau Amarelo, 1939
O pó de pirlimpimpim, 1931 - O Poço do Visconde, 1937 - O presidente negro, 1926
O Saci, 1918 - Onda Verde, 1923 - Os Doze Trabalhos de Hércules, 1944
Os grandes pensadores, 1939 - Os Negros, 1924 - Prefácios e Entrevistas, 1946
Problema Vital, 1918 - Reforma da Natureza, 1941 - Reinações de Narizinho, 1931
Serões de Dona Benta, 1937 - Urupês, 1918 - Viagem ao Céu, 1932


 No ano de 1948, o Brasil perdeu este grande talento que tanto contribuiu com o desenvolvimento de nossa literatura.
"Aprendi que... as oportunidades nunca se perdem
 aquelas que desperdiças... alguém as aproveita"
Abraços da amiga Janete






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...