quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Machado de Assis


Meus queridos amigos e leitores.
Já sabemos que hoje é o dia do nosso Cantinho da Literatura e especialmente nessa semana do livro, nada mais conveniente essa homenagem ao nosso honroso e catedrático escritor Machado de Assis; esse que foi o fundador da Academia Brasileira de Letras.
Joaquim Maria Machado de Assis (1839 – 1908) foi um escritor e poeta brasileiro, e também o pioneiro como cronista. Foi o fundador da Academia Brasileira de Letras e é famoso por muitos de seus livros, como Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro, Quincas Borba e O Alienista.
Com 16 anos, Machado de Assis publicou seu primeiro trabalho literário, o poema “Ela”, na revista Marmota Fluminense, e apenas um ano depois consegue seu primeiro emprego como aprendiz de tipógrafo na imprensa Nacional. É lá que conhece quem se tornaria seu protetor, Manuel Antônio de Almeida, autor da obra Memórias de um Sargento de Milícias.
No ano de 1860, a convite de Quintino Bocaiúva, Machado de Assis passou a fazer parte da redação do jornal Diário do Rio de Janeiro, além de escrever para as revistas O Espelho, A Semana Ilustrada e Jornal das Famílias. Um ano depois, publicou seu primeiro livro, chamado “Queda que as mulheres têm para os tolos”.
No dia 28 de janeiro de 1897, Machado de Assis e o escritor José Veríssimo fundaram a Academia Brasileira de Letras e Machado de Assis foi eleito presidente da instituição, cargo que ocupou até sua morte.
Machado de Assis escreveu mais de 50 obras, entre romances, coletâneas de poesias, contos, mas ficará sempre imortalizado por obras como Quincas Borba, Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro e o Alienista.
Relação das Obras:
Romances:
Ressurreição – 1872
A mão e a luva – 1874
Helena – 1876
Quincas Borba – 1891
Iaiá Garcia – 1878
Memórias Póstumas de Brás Cubas – 1881
Quincas Borba – 1891
Dom Casmurro – 1899
Esaú e Jacó – 1904
Memorial de Aires – 1908
Poesias:
Crisálidas
Falenas
Americanas
Ocidentais
Poesias completas
Contos:
A Carteira
Miss Dollar
O Alienista
Noite de Almirante
O Homem Célebre
Conto da Escola
Uns Braços
A Cartomante
O Enfermeiro
Trio em Lá Menor
Missa do Galo
Teatro:
Hoje avental, amanhã luva – 1860
Desencantos – 1861
O caminho da porta – 1863
Quase ministro – 1864
Os deuses de casaca – 1866
Tu, só tu, puro amor – 1880
Lição de botânica – 1906
Algumas Frases e Pensamentos de Machado de Assis:
[Frase final de Memórias Póstumas de Brás Cubas – 1881]:
"Não tive filhos não transmiti a nenhuma criatura o legado de nossa miséria."
"A vida sem luta é um mar morto no centro do organismo universal."
"Botas... as botas apertadas são uma das maiores venturas da terra, porque, fazendo doer os pés, dão azo ao prazer de as descalçar."
"Cada qual sabe amar a seu modo; o modo, pouco importa; o essencial é que saiba amar."
"Creia em si, mas não duvide sempre dos outros."
"Deus, para a felicidade do homem, inventou a fé e o amor. O Diabo, invejoso, fez o homem confundir fé com religião e amor com casamento."
"Lágrimas não são argumentos."
"Não é amigo aquele que alardeia a amizade: é traficante; a amizade sente-se, não se diz."
"Não levante a espada sobre a cabeça de quem te pediu perdão."
"Não se ama duas vezes a mesma mulher."
"O acaso... é um Deus e um diabo ao mesmo tempo."
BONS AMIGOS
Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!
Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!
Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!
Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!
Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!
Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!
Machado de Assis
"Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito."
"O dinheiro não traz felicidade – para quem não sabe o que fazer com ele."
Machado de Assis

Quero aproveitar a “carona”, para lembrar que ontem, 31 de outubro, o escritor, poeta e cronista Carlos Drummond de Andrade completaria 110 anos e convido-os a relembrar um pouco desse escritor genial, no nosso “Cantinho da Literatura”.

Para quem gosta de uma boa leitura, não deixem de entrar no Cantinho da Literatura, pois além dos resumos biográficos dos escritores, deixo ótimas sugestões de livros.
Até a próxima semana.
Abraços da amiga Janete

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...