quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Ziraldo Alves Pinto





Boa noite meus queridos amigos
Sinto uma grande alegria em homenagear no nosso “Cantinho da Literatura”, esse grande artista e escritor que merece todo respeito por todos os leitores de todas as idades e que com certeza gostariam de saber um pouquinho mais sobre Ziraldo. Infelizmente, não tenho como postar toda a sua biografia, mas deixo o resumo da história desse homem que tenho certeza, muitos de vocês vão se interessar em pesquisar mais sobre a sua vida, pois vale a pena.

Biografia - resumo
Ziraldo nasceu em 24 de outubro de 1932 em Caratinga, Minas Gerais. Terminou a faculdade de direito em 1958 e, logo depois, casou-se com D. Vilma. O casal tem três filhos, Fabrizia, Daniela e Antônio.
A paixão de Ziraldo pelo desenho começou muito muito cedo. Seu primeiro tabalho foi pubicado aos seis(!!!) anos de idade. A partir da década de 50, Ziraldo entra no mecado de trabalho trabalhando em diversos jornais e revistas de grande expressão como: Jornal do Brasil, O Cruzeiro, Folha de Minas entre outros.
Além de artista gráfico, Ziraldo é também pintor, cartazista, jornalista, teatrólogo, chargista, caricaturista e escritor.
Sua carreira teve uma enorme explosão na década de 60 quando transformou-se num autor de comics e lançou a primeira revista brasileira do gênero feito por um só autor, reunindo uma turma chefiada pelo Saci Pererê, figura mais importante do imaginário brasileiro.
Durante o período da Ditadura Militar ( 1964-1984 ), Ziraldo realizou um trabalho intenso de resistência à repressão. Fundou, junto com outros humoristas, o mais importante jornal não-conformista da história da imprensa brasileira, O Pasquim. No dia seguinte à edição AI5, Ziraldo foi preso em sua residência e levado para o Forte de Copacabana, por ser considerado um elemento perigoso.
No final dos anos 60, o trabalho do artista ganhou atenção internacional, recebendo diversos prémios e propostas . Foi, por exemplo, convidado a desenhar o cartaz anual da UNICEF, honraria concedida pela primeira vez a um artista latino.
Em 1969, Ziraldo publicou seu primeiro livro infantil, FLICTS. É a história de uma cor que não encontrava seu lugar no mundo. A história com mais cores do que palavras conquistou milhares de fãs pelo mundo.
A partir de 1979, Ziraldo focalizou suas forças na produção da sua grande paixão: livros infantis. Em 1980, lançou O MENINO MALUQUINHO, que lhe rendeu sua maior consagração como autor infantil. O livro se transformou num dos maiores sucessos editoriais na categoria e já foi adaptado para teatro, revista em quadrinhos e cinema. O Menino Maluquinho transformou-se no símbolo do Menino Nacional.
Os livros de Ziraldo já foram traduzidos para várias línguas, entre elas, espanhol, italiano, inglês, alemão e francês. Diversas publicações nacionais e internacionais, como Vision, Playboy e GQ, utilizam trabalhos de Ziraldo em suas páginas.
Os traços artísticos de Ziraldo são inconfundíveis. Ziraldo representa atualmente, com maestria,o talento e humor brasileiros e o Brasil pelo mundo afora.
                                     Eu era assim      Fiquei quase assim     Hoje estou assim...

Algumas obras e criações
                                                 Menino Maluquinho e a Festa Surpresa
Menino Maluquinho e a Festa do Bocão


terça-feira, 5 de maio de 2009


Olha o olho da menina

Nessa hora

Menina entendeu tudinho.
Descobriu que só carinho
é que espanta a solidão.
E que dor, se dividida,
fica dor menos doída.

E que aí,

dá até vontade
de continuar a crescer
pra descobrir
o resto das coisas.

(Ziraldo)
Algumas frases de Ziraldo:
"Antes de entender de palavras, minha cabeça já transava imagens."
"Livro: gênero de primeira necessidade."
"O que tentei foi fazer exatamente uma transposição de linguagem: dizer com caricatura o que Drummond disse com palavras."
"Todo equívoco humano é satirizável. Enquanto houver ser humano com suas carências, inseguranças e dúvidas, haverá sátira."
"Quem pensa que Deus é brasileiro pode estar certo: ele se mudou."
"No Brasil, homem público é o masculino de mulher pública."
"Conseguimos a vitória que é a democracia, mas não é só isso que precisamos."
"Todos os canalhas foram crianças infelizes."
"Ler é mais importante do que estudar."
"O livro é o alimento da alma".
"Engraçado: o telefone deu certo no mundo inteiro. No Brasil não pegou."
"Escrever é a arte mais difícil de se desenvolver."
"O importante é motivar a criança para leitura, para a aventura de ler."
"Só jogue no rio (ou no mar) o que o peixe pode comer."
"Todo equívoco humano é satirizável. Enquanto houver ser humano com suas carências, inseguranças e dúvidas, haverá sátira."
(Ziraldo)


Impressionante, como as coisas que Ziraldo escreve é realmente uma viagem à infância; uma vontade de voltar a ser criança e começar tudo de novo, mas podemos fazer isso de uma forma diferente: ler as obras geniais desse gênio da literatura juvenil, infanto-juvenil; até chegar aqui e agora.
Abraços da amiga Janete

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá eu Gostária, da sua opinião.

...Notícias...